Jornalismo com ética e coragem para mostrar a verdade.

junho 30, 2024

Locomotivas do RN – Catita nº3

    A locomotiva Catita nº 3 é uma Maria-Fumaça a vapor de fabricação inglesa, do ano de 1882, série 200, com dois eixos (configuração de rodas).

    A locomotiva Catita nº 3 é uma Maria-Fumaça a vapor de fabricação inglesa, do ano de 1882, série 200, com dois eixos (configuração de rodas). A Catita tem uma forte identidade com o povo potiguar devido à sua participação em dois momentos importantes da história ferroviária do Rio Grande do Norte.

    Na foto abaixo, podemos ver a Locomotiva Catita 3 ainda em operação nas oficinas da Rotunda, localizadas na Travessa das Donzelas, Rocas, na década de 50. Atualmente, esse local abriga o IFRN – Unidade Rocas.  

Na inauguração da ponte de ferro de Igapó, em 20 de abril de 1916, às10h, a Locomotiva Catita nº 3 teve a honra de puxar o trem que transportava autoridades, imprensa e membros da comunidade local. A bordo estavam, entre outras autoridades, o governador Joaquim Ferreira Chaves, o vice-governador Henrique Castriciano, o médico Januário Cicco, os deputados federais Juvenal Lamartine e José Augusto, o coronel Cascudo, acompanhado de seu filho, o renomado historiador Câmara Cascudo, o Dr. Manoel Dantas, o jornalista Eloi de Souza.

    54 anos depois, após ser resgatada de um corte da Rede Ferroviária, a Locomotiva Catita 3 foi restaurada por Manoel Tomé de Souza, um ferroviário dedicado, para participar da inauguração da segunda ponte sobre o Rio Potengi, a Ponte Presidente Costa e Silva, em 26 de setembro de 1970.

    A locomotiva foi encontrada e resgatada pelo pesquisador Ricardo Tersuliano (Cobra), que a descobriu durante uma pesquisa sobre a ponte de ferro, ao entrevistar o saudoso Manoel Tomé de Souza, conhecido como Manosinho.

   Desde então, Ricardo Tersuliano empreendeu uma árdua batalha que durou mais de uma década para preservar essa história. Em breve, os detalhes desta história serão publicados pelo Blog, em uma matéria exclusiva.

  "Catita" era o apelido dado às locomotivas de pequeno porte devido ao seu tamanho compacto e velocidade ágil.

   Na foto abaixo, podemos ver o saudoso ferroviário Manoel Tomé de Souza investigando a Locomotiva Catita nº 3 em um terraço anexo ao Museu do Trem na cidade de Recife/PE, no ano de 2003.

Foto: Ricardo Tersuliano

Os comentários estão desativados.