FIGURAS MIPIBUENSES (8) Sebastião Ribeiro

           Sebastião Ribeiro, nasceu, em São José de Mipibu, no dia 27 de maio de 1917. Filho de Antonio Sebastião Ribeiro (2º Tenente do Exército Brasileiro) e de Maria Ribeiro.  Pertenceu a uma prole de seis filhos. Residiu em SWão José de Mipibu por 63 anos. 

Cursou o antigo primário (atualmente equivalente ao Ensino Infantil).  Seu primeiro emprego foi como vendedor, no comércio de Feliciano de Sousa, na época, homem “de posses” da cidade. Começou a trabalhar cedo para ajudar financeiramente sua família.

Namorou e casou com a Senhora Margarida Soares Ribeiro. O casal teve cinco filhas: Fátima, Sônia, Dorinha, Francisquinha e Goretti.

Sebastião Ribeiro e sua esposa, Margarida
Casamento de Júnior Freire e Dorinha (1975). Sebastião Ribeiro e a
esposa Margarida, ao centro, e a filha Fátima Ribeiro ( in memoria)

Sebastião Ribeiro administrava um sítio (espólio do seu pai) denominado ‘Niteroi, onde realizava eventos que reunia familiares e amigos da sociedade mipibuense.  Nessa propriedade havia cultivo de inúmeras e variados tipos de plantas frutíferas, que eram consumidas pela família e comercializadas na loja de secos e molhados, de grande dimensão, que ele tinha no mercado público, e que antigamente chamava de “Local São Sebastião”. 

Apesar de não ter tido ensinamentos agrícola, ele, intuitivamente, desenvolvia técnica de controle de sua produção frutífera. Certo dia, após suspeitar que estava sendo furtado, registrou as iniciais de seu nome ‘SR’, em cada fruto, quando ainda estavam nas árvores. Posteriormente, confirmou o roubo. 

Faleceu em 19/01/1981, no Hospital da Beneficência Portuguesa, no Estado de São Paulo, vítima de insuficiência renal aguda e parada cardiorrespiratória. Homem, de boa índole e bom caráter, era e ainda é admirado e respeitado por todos que o conheceram.

Em 31de outubro de 2017, o então prefeito de São José de Mipibu, Arlindo Dantas, inaugurou, o Mercado do Produtor que recebeu o nome de Sebastião Ribeiro, espaço reservado à comercialização de produtos da Agricultura Familiar. A homenagem ao ex-comerciante do Mercado Público, Sebastião Ribeiro, foi uma indicação da vereadora Verônica Senra.

“Meu pai, era devoto de São Sebastião. Ele faleceu na véspera da homenagem ao santo, (dia 19 de janeiro). Foi um bom pai, um bom esposo, homem correto, justo, deixou legado de honestidade e respeito pelo ser humano”. GORETTI RIBEIRO (filha)

 

2 Pessoas comentaram
Rozanne

Amigo dos meus pais Derocy e Madeleine. Homenagem merecida. Um homem de bem.

Didi Avelino

Meu pai, Francisco Avelino dos Santos, foi amigo do saudoso Sebastião Ribeiro, de quem também era cliente. Foi através dessa amizade que comecei a me aproximar da família Ribeiro.
Os bailes na A.E.M (Associação Esportiva Mipibuense) eram o melhor pretexto para a nossa “invasão” à casa de Margarida e Sebastião.
Fátima e Dorinha, suas filhas, já faziam parte daquela animada turma que, praticamente, iniciavam as danças nas festas.
Fim dos bailes, invariavelmente, terminávamos a festa conversando e “liquidando” o último cuba-libre na calçada dos Ribeiro, sem que eles se incomodassem com nosso papo de fim-de-festa.
Foram bailes inesquecíveis. Contudo, mais inesquecível foi o acolhimento daquele casal, Sebastião e Margarida Ribeiro, àqueles jovens que aportavam à sua casa para, com suas filhas, compartilhar alegria e amizade. Bons tempos aqueles !

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.