Fica Tite; CBF descarta trocar técnico por Renato Gaúcho

A primeira reunião da alta cúpula da CBF já sob o comando do Coronel Nunes, presidente interino da entidade, começa logo mais, mas um dos temas que mexeram com o torcedor brasileiro nos últimos dias já está pacificado: Tite continua como técnico da seleção após o jogo de amanhã contra o Paraguai, pelas Eliminatórias.

Não será, portanto, substituído por Renato Gaúcho, conforme o presidente afastado Rogério Caboclo prometera ao Palácio do Planalto no sábado.

Nas conversas entre os vice-presidentes da CBF ocorridas nas últimas horas este é um ponto de consenso.

Os bolsonaristas, incluindo Flávio Bolsonaro, que pediram a cabeça de Tite vão ficar falando sozinhos.

Pela ótica desfocada e particularíssima dos bolsominions Tite seria um quadro da esquerda e ligado a Lula.

NÚMEROS COM TITE NO COMANDO

Técnico assumiu o comando do Brasil em 2016 e seu retrospecto é bem expressivo, mas as cobranças ainda são pela conquista da Copa do Mundo

Quando Tite assumiu o comando da seleção brasileira em 2016, todos esperavam por um salvador da pátria e o seu nome era praticamente unânime entre os torcedores. No entanto, após quatro anos à frente da seleção, o técnico já não conta com o mesmo apoio que tinha anteriormente, apesar de seus números ainda serem ótimos

Com 53 jogos disputados desde quando aceitou comandar a seleção, Tite possui apenas uma derrota em partidas oficiais, justamente contra a Bélgica, nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018, o que é alvo da maior parte das críticas que recebe, apesar da conquista da Copa América um ano depois.

Em 2020, Tite teve apenas quatros jogos com a seleção e o aproveitamento foi de 100%: vitórias expressivas contra Bolívia e Peru, uma vitória magra e nada inspirada sobre a Venezuela e um triunfo por 2 a 0 no clássico contra o Uruguai. Todos os jogos são válidos para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Neste ano, mais uma vitória no único jogo da seleção até o momento: 2 a 0 contra o Equador.

Desde que assumiu a seleção, Tite esteve à beira do campo em 53 jogos, entre amistosos, partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo, Mundial de 2018 e Copa América 2019.

O número de triunfos é expressivo. São 39 com o treinador no comando, além de dez empates e apenas quatro derrotas.

Por Lauro Jardim no Globo 

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.