Um homem, um luto, uma nova estrela

Foto: Saiba Mais


Por Paulo Palhano – PhD UFPB

Lamento, nesse dia 18.01.2021, em Natal-RN, a perda do companheiro Olavo Ataíde, 59 anos, que nos últimos meses estava em processo de tratamento de um câncer no estômago, mas ao ser internado, sofreu quatro paradas cardíacas e um infarto ao qual não resistiu, transformando-se em mais uma estrela no ar.


Conheci Olavo Ataíde na militância da Pastoral da Juventude. Ele ingressou via atuação do Grupo de Jovens, do bairro Nordeste, em Natal. Esses foram espaços valiosos para o desabrochar para ser um lutador tranquilo, sereno e atento aos cenários das conjunturas. Um ser cristão e de Fé.


A Pastoral de Juventude do Meio Popular – PJMP nasceu em 1978 em Recife-PE e brotou enraizando nos anos seguintes como  espaços de Fé, inclusive na Arquidiocese de Natal. Nela aprendemos a viver sua a missão de “vivenciar e testemunhar a proposta do Reino de Deus estando presente na vida, na luta e nos sonhos dos jovens empobrecidos, visando evangelizar, numa prática libertadora, contribuindo na transformação da pessoa humana e da sociedade”. Missão que Eu, Olavo, Pe. Antônio Murilo, Pe. Robério Camilo, Roberto Marinho, Pereira, Hélcio Pacheco e Socorro do Vale, Iris de Oliveira, Irene, Celhinha, e tanto jovens aprendemos a cultivar tendo os ensinamentos dos queridos Pe. Sabino Gentile (in memoria) e do Pe. Hudson Brandão. 


Nessa época, estávamos na flor da juventude, tendo uma missão a nossas frente: 
●No plano religioso: No interior da Igreja lutamos para conhecer e viver a Teologia da Libertação; além da Pastoral de Juventude, integrou na recém fundada por Pe. Sabino e posteriormente Pe. Cleto, na ousada Pastoral Operária;
●No plano econômico: Entender o milagre econômico, cujo bolo não foi repartido com a classe trabalhadora e depois soubemos do resultado que foi deixar “os pobres mais pobres e os ricos mais ricos”;
●No plano político: Combater a Ditadura, o FMI e, posteriormente, ingressar no PT que nasceu em 1980; e
●No plano cultural atuar no bairro, na época, explodiu o movimento comunitário em Natal.


 Olavo Ataíde foi atraído para viver sua Fé no campo da política, como expressa Pierre Bourdieu (A distinção, 1999), onde passou a ser mais  conhecido, inclusive pelo seu engajamento nas lutas sociais. Ingressou no MR 8, cujo jornal era o Hora do Povo. 
Fez diversos exercícios, como trabalho intelectual. Concluiu o curso de Letras na UFRN. Eu lembro de outros momentos de sua brilhante atuação: 
a) Atuou por longos anos na OCERN, onde o cooperativismo era a principal  bandeira;
b) Integrou em ações sindicais, inclusive nas lutas vitoriosas apoiando os canavieiros, os operários da indústria têxtil e rodoviários, e outras; 
c) Importante ação desenvolveu no movimento de bairro. Integrou a Anampos, apoiou o Centru e a esteve já na fundação da Central Única dos Trabalhadores – CUT; 
c) Com a abertura política, integrou-se na construção do Partido dos Trabalhadores. Filiado e dirigente do PT em Natal e do RN. Foi Assessor Parlamentar da Deputada Federal e, posteriormente, senadora Fátima Bezerra. 
d) Em 2020 teve de se afastar da função de Chefe de Gabinete na Assembleia Legislativa do RN, onde assessorava o  Deputado Estadual Francisco – PT;
e) Acompanhou o MST em muitas jornadas. Se fez presente na atividades diversas, desde angariar alimentação para famílias sem terra, até ser convidado a participar de seminários e assembleia. Em agradecimento, o MST já lhe  prestou homenagem com o titulo “Amigo do MST”;


Sempre companheiro. Um homem sonhador e revolucionário.  Um ativo militante e intelectual formulador de alternativas.
Um homem militante de ideais nobres, onde a vida estava sempre em primeiro lugar. Nossas últimas conversas aconteceram via WhatsApp. 
Lembro que falamos sobre o seu restabelecimento, coloquei-me à disposição para quaisquer ajuda, e também cheguei a  sugerir que mostrasse ao  Dep. Francisco a importância de fazer um pronunciamento sobre a Profa. Elizabeth Nascer, uma a intelectual do campo da Antropologia, uma das primeiras integrantes do Movimento de Mulheres no RN, onde um dos seus palcos foi a sala de aula da UFRN.     

 
 Creio, que  seu espírito já esteja dialogando com outros, como Pe. Sabino Gentile (pároco em Mãe Luiza), Eliziel Barbosa (camponês e candidato a senador pelo PT), José dos Santos (Camponês e membro da ACR),  Símeão  (camponês, poeta e membro da ACR), Regis (advogado), Alírio Guerra e Glênio Sá (Sindicalistas e dirigentes do PC do B), Mosquito (Advogado, Direitos Humanos) e tantos outros. Perdemos um intelectual, um companheiro. 
Siga em paz. 
Natal-RN, 18.01.2021.


1 Pessoa comentou

O breve resgate que Paulo Palhano fez da vida de Olavo Ataíde, em sua crônica, “Um Homem,um luto, uma estrela,mostra que apesar de ter partido precocemente, Olavo nos deixou um legado grandioso de uma vida de ações, sonhos e luta por uma sociedade mais solidária e igualdade de oportunidades e de Direitos para todos. Em São José de Mipibu , através da OCERN, atuou no CEAP- Centro de Educação e Assessoria Popular ajudando nas lutas dos trabalhadores, em especial na luta da mata da malhada e casas de farinhas comunitárias. Palco de muitos embates políticos ideológicos. Um militante incansável. Que descanse em paz.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.