Situação da pandemia no RN neste momento é ‘preocupante’, diz SESAP

O Governo do Estado classifica o momento atual da pandemia do novo coronavírus no Rio Grande do Norte como preocupante, delicado e complexo, considerando o aumento no número de casos confirmados, as constantes aglomerações intensificadas durante os dias de carnaval e a ocupação dos leitos na rede hospitalar.

Se a população mantiver o mesmo comportamento, gerando aglomerações como as ocorridas no carnaval na praia de Pipa, por exemplo, a expectativa dos gestores é de que a situação deverá se agravar. Atualmente, 74,21% dos leitos críticos destinados a pacientes com covid-19 no RN estão ocupados.

HOSPITAIS PÚBLICOS COM LEITOS OCUPADOS

Dez hospitais públicos do Rio Grande do Norte estão com 100% dos leitos críticos para Covid-19 ocupados. É o que aponta o Regula RN, plataforma que monitora as internações pela doença em todo o estado. A consulta foi realizada às 17h45 desta quarta-feira (17). Há quatro dias, eram seis.

Os hospitais que estão com lotação máxima são:

  • Hospital Colônia Dr. João Machado (Natal)
  • Hospital de Campanha (Natal)
  • Hospital Giselda Trigueiro (Natal)
  • Hospital Manoel Lucas de Miranda (Guamaré)
  • Hospital Maternidade Divino Amor (Parnamirim)
  • Hospital Regional de João Câmara (João Câmara)
  • Hospital Regional Dr. Tarcísio de Vasconcelos Maia (Mossoró)
  • Hospital Regional Lindolfo Gomes Vidal (Santo Antônio)
  • Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos (Assu)
  • Maternidade Infantil Integrada de São Paulo do Potengi (São Paulo do Potengi)
10 hospitais estão com 100% dos leitos ocupados no RN — Foto: LAIS

Já os hospitais Dr. Mariano Coelho e Municipal Aluízio Bezerra estão com 80% dos leitos ocupados, número também considerado preocupante pelas autoridades de saúde.

Ainda de acordo com o Regula RN, que é coordenado pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da UFRN em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), atualmente o estado está com 78,1% dos leitos críticos para Covid-19 ocupados.

Antes de fevereiro, a última vez que essa marca havia sido atingida foi em julho, quando o estado entrava num cenário de queda de internações após ultrapassar os 90% – taxa que foi persistente desde o mês de maio.

A situação mais preocupante atualmente é na Grande Natal, que registra 86,6% de ocupação. Segundo o comitê científico estadual, o percentual máximo orientado para a liberação das atividades econômicas é de 80%.

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar o tópico.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.