SETEMBRO AMARELO pela valorização da vida

Diretora do CAPS, Janilza Eliê Matos fala sobre Setembro Amarelo

Anualmente, o mês de setembro para a saúde, é dedicado a saúde mental através da campanha de prevenção ao suicídio e valorização da vida, denominada “setembro Amarelo”.

Para a assistente social Janilza Eliê de Matos, diretora do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, “Este ano o tema merece atenção especial por trazer um fator de risco a mais para as questões correspondentes a saúde mental da população, tendo em vista o contexto da pandemia provocada pela Covid-19. Além das questões relacionadas à doença, como o grande número de infectados, de internações e de óbitos, a pandemia impõe o isolamento, o distanciamento social e desencadeia uma série de problemas socioeconômicos, que podem causar danos à saúde mental, aumentando o risco de suicídios”.

O suicídio é um fenômeno mundial que causa grande preocupação à saúde pública.

Tema considerado tabu, atualmente vem sendo cada vez mais debatido, fazendo-se necessário diminuir o estigma em torno da pessoa em sofrimento mental e o compartilhamento de informações acerca da prevenção e dos meios de obtenção de ajuda por parte daqueles que necessitam de suporte para superar fatores de risco.

Janilza diz que é Importante “atentar para alguns sinais indicativos de que o indivíduo necessita de ajuda tais como: mudanças repentinas de comportamento, oscilações no humor, isolamento social, além de verbalizações sobre querer morrer ou sobre suicídio, pois são indicativos de que a pessoa está em sofrimento. Conforme identificação de um ou mais sintomas as pessoas devem procurar ou indicar serviços de saúde pública, tais como a Unidade Básica de Saúde mais próxima ou um CAPS (Centro de Atenção Psicossocial).

Nos casos emergenciais, o contato deve ser feito com o SAMU ou a UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Em São José de Mipibu, no que tange a saúde mental, a população dispõe do Centro de Atenção Psicossocial ‘Manoel Amaro Freire’ (CAPS MAF), o qual realiza atendimentos as pessoas em sofrimento mental, acometidas por transtornos severos e dependentes químicos, que necessitam de acompanhamento intensivo, de forma regular, para que sejam evitadas internações psiquiátricas.

O CAPS dispõe de equipe multidisciplinar, formada por Psicólogos, Terapeuta Ocupacional, Assistentes Sociais, Psicopedagoga, Nutricionista, Educador Físico, Artesão, Enfermeiros e Psiquiatra, oferecendo o cuidado especializado na escuta do indivíduo.

“Todo o atendimento objetiva compreender os condicionantes do sofrimento no qual a pessoa encontra-se, para intervenção de forma complementar e focada na história de vida, entendendo que o usuário do serviço é protagonista de sua história, buscando dessa forma contribuir para a prevenção ao suicídio, enfatizando que a escuta e o apoio familiar, de um amigo, ou cuidador faz diferença primordial na caminhada pela valorização da vida, as pessoas precisam sentir-se compreendidas e amadas”, informa a diretora.

As atividades que compõem o acompanhamento no CAPS correspondem a atendimentos individuais, grupos terapêuticos, grupos familiares e atendimentos domiciliares, objetivando fortalecer os vínculos dos usuários junto ao território no qual estão inseridos.

O CAPS é um serviço regionalizado, que tem sua origem relacionada a Lei de Reforma Psiquiátrica (10.216/2001) e atualmente atende além do de São José de Mipibu, mais nove municípios da Primeira Região de Saúde Pública.

Para serem atendidas no CAPS as pessoas podem buscar o serviço portando documentos pessoais, cartão SUS e comprovante de residência, podem buscar de forma espontânea ou podem ser ainda encaminhadas por outros serviços, passando inicialmente por acolhimento realizado pela equipe multidisciplinar.

O público alvo corresponde as pessoas em sofrimento mental grave, que sofrem transtornos como Esquizofrenia, transtorno bipolar, depressões graves, dentre outros transtornos classificados no CID 10.

O CAPS funciona de segunda a quinta-feira, no horário de 7h às 17h. TELEFONES IMPORTANTES PARA OBTENÇÃO DE AJUDA:

CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) – 3273-2784   Na Avenida Pedro Ferreira s/nº ( vizinho a Secretaria Municipal de Saúde)                   

UPA (Unidade de Pronto Atendimento) – 3273-3468            

CVV (Centro de Valorização da Vida) – 188

SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) – 192 / 3232-9211

1 Pessoa comentou
Socorro

Materia excelente

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.