Segunda-feira (21) agências do INSS no RN atenderão com médicos peritos

Algumas agências do INSS no Rio Grande do Norte deverão atender os segurados que necessitarem dos serviços da perícia médica.  A informação foi prestada pela gerente-executiva do INSS, em Natal, Elaine Baumgartner, ao blog ALERTA.

Subordinadas à Gerência Executiva do INSS em Natal, funcionarão, as agências de Natal-Nazaré, Natal-Norte (na capital), Currais Novos, Extremoz e Parnamirim.  “A agência Natal-Sul (localizada na avenida Nascimento de Castro com Prudente de Morais) deverá funcionar na quarta-feira (23). Por outro lado, as agências de São Gonçalo e Santa Cruz, que não têm atendimento de médico perito, também, estarão atendendo o público”, disse.

Elaine Baumgartner – Gerente-Executiva do INSS, em Natal Foto: TN

Na Gerência Executiva de Mossoró, segundo o gerente substituto Janssen, estarão atendendo com médicos peritos, as agências de Assu, Caicó, Mossoró, Angicos, e Baraúna. Já as agências de Macau, Patu, Caraúbas, Jucurutu, Parelhas e Martins, atenderão, apenas, os serviços administrativos da Previdência Social.

Os mais prejudicados com a radicalização dos médicos peritos para não prestarem atendimento são os trabalhadores que estão com processos de avaliação pendentes, a maioria, sem renda alguma. Segundo o INSS, são mais de 700 mil processos parados em todo o país. Há relatos de desespero de quem precisa ser atendido.

Os trabalhadores apesar de terem sido agendados para atendimento para a perícia médica foram barrados, pois os médicos não apareceram. Muitos, por desespero, foram às agências do INSS em busca de atendimento, mas tiveram que voltar para casa sem qualquer garantia de quando terão os problemas resolvidos.

A percepção é que os médicos peritos estão fazendo um movimento infundado, possivelmente, político. Não estão se importando com as agruras de quem depende de perícia está passando. Os salários dos médicos peritos estão garantidos.

Os médicos peritos alegam que o INSS não está oferecendo as condições necessárias para que se protejam contra a pandemia do novo coronavírus.  Todos reconhecem os riscos da pandemia da covid-19, mas os servidores muito bem pagos pelo INSS não são diferentes dos profissionais da área de saúde que estão na linha de frente e pegaram o pior da crise provocada pelo novo coronavírus.

Mas, tanto o secretário especial de Trabalho e Previdência, Bruno Bianco, quanto o presidente do INSS, Leonardo Rolim, garantem que todos os instrumentos de proteção foram oferecidos.

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar o tópico.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.