Passo a passo: o que fazer se meu carro foi roubado ou furtado

Quem tem um plano de seguro com assistência e cobertura contra roubos e furtos também deve entrar em contato com a seguradora para comunicar o ocorrido e realizar a abertura do sinistro

Evitar transitar por áreas perigosas e guardar o carro na garagem são alguns dos cuidados que podem ajudar a reduzir as chances de roubos e furtos. Entretanto, nem sempre os motoristas conseguem escapar desses problemas. Por isso, vale a pena saber como proceder caso o seu veículo seja levado por criminosos.

O primeiro passo é manter a calma. Depois, é hora de fazer algumas ligações para começar a resolver o problema. O proprietário do veículo deve entrar em contato com a polícia militar (por meio do número 190) para comunicar o ocorrido e descobrir qual é a melhor forma para registrar um Boletim de Ocorrência – ele pode ser feito diretamente em uma delegacia ou pela internet.

O Boletim de Ocorrência deve indicar se o carro foi roubado (refere-se a crimes com ameaças e violência, por exemplo, quando o motorista é abordado por assaltantes) ou furtado (refere-se a crimes sem violência, por exemplo, quando um veículo estacionado é levado por bandidos). Além disso, é preciso destacar detalhes como a placa do automóvel, o local do acontecimento, o modelo do veículo, o horário e outras informações pertinentes.

Quem tem um plano de seguro com assistência e cobertura contra roubos e furtos também deve entrar em contato com a seguradora para comunicar o ocorrido e realizar a abertura do sinistro.

Depois de comunicar a polícia e a seguradora, resta esperar. Caso o carro seja localizado, o seguro fica responsável pelo retorno ou pelo reboque (se necessário) do veículo. Além disso, o serviço pode ser acionado posteriormente para consertar possíveis danos causados pelos criminosos.

Se o carro não for encontrado, a seguradora se compromete a reembolsar o proprietário de acordo com o valor combinado na apólice. Vale destacar que alguns seguros, contam com a opção de contratação do carro reserva. Dessa forma, o motorista não fica na mão enquanto estiver sem carro por conta de um sinistro.

Compartilhar em:

1 comentário

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.