Ministro diz que governo estuda entregar a BR-304 à iniciativa privada

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que esteve em Natal, nesta segunda-feira (11), confirmou que o Governo Federal estuda a concessão à iniciativa privada da BR-304, trecho que liga o Rio Grande do Norte até o Ceará.

O ministro veio ao RN para liberar o trecho superior do viaduto do Gancho de Igapó, na zona norte de Natal que liga ao município de São Gonçalo do Amarante. Ele estava acompanhado dos dois ministros potiguares: Fábio Faria, das Comunicações, e Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional.

Segundo Tarcísio de Freitas, a possibilidade de privatização da BR-304 está dentro de um estudo que avalia a entrega de rodovias federais à iniciativa privada. Ele falou sobre a possibilidade ao ser questionado quanto à duplicação da rodovia – uma das mais importantes do estado. Todo o trecho avaliado contemplaria a BR-304 e parte da BR-116, no Ceará.

O estudo da privatização da BR-394 deve ficar pronto até o final do ano, quando o governo deverá fazer um “diagnóstico” para saber se realizará ou não o processo de concessão.

“Nós estamos estudando a concessão da 304 até Fortaleza, que pegaria todo o trecho até Mossoró. A gente sabe da relevância econômica de Mossoró. Isso não quer dizer que antes disso a gente não faça melhorias, eliminação de pontos críticos, terceiras faixas ou mesmo duplicação na saída de Mossoró. Já estamos estudando isso e esse trecho como um todo está no escopo do estudo de concessão de Natal a Fortaleza”, afirmou.

A BR-304, que liga Natal a Mossoró, principal cidade do interior do RN, é conhecida como a “estrada da morte” pelo grande número de acidentes e vítimas fatais. A rodovia não é duplicada, nem tem boa estrutura, por isso, os acidentes são frequentes. Em 2020, foram quase 20 mortes ao longo dos 265 quilômetros que separam Natal de Mossoró. 

DeFato.com

1 Pessoa comentou
Santiago

Não sou contra a privatização desde que seja reduzidos os impostos.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.