Hospital Regional Monsenhor Antônio Barros desenvolve Projeto para Prevenção da Contaminação dos recém-nascidos

Hospital Regional Monsenhor Antônio Barros vem desenvolvendo um  Projeto para Prevenção da Contaminação dos recém-nascidos  da maternidade contra a Covid-19 e outras doenças respiratórias.

A ideia do Projeto “RNs Protegidos” foi desenvolvido pela servidora pública  Pollianna Marys de Souza e Silva, coordenadora do Núcleo de Educação Permanente em Saúde do Rospital Regional.

Polilianna falou ao blog O Alerta, que “a ideia de desenvolver o projeto, ocorreu no primeiro mês da pandemia, quando observamos que, pelas características da doença, esta iria se estender por um tempo e corria o risco de nossos colegas da assistência ficarem sem Equipamentos de Proteção (EPI), devido à escassez de matéria-prima para confecção no país inteiro”.

E prossegue: “Além do mais, a maternidade é porta aberta para 27 municípios da 1ª Região de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. O número de partos no primeiro trimestre de 2020 foram 808. Então imagina 808 máscaras para as gestantes, somada a mais 808 para seus acompanhantes. A cada três meses o Estado teria que disponibilizar um total de 1.616 máscaras”.

O início do projeto começou com a coordenadora fazendo uma campanha nas redes sociais pedindo para que alguma costureira a ajudasse a fazer máscaras para a proteção dos recém-nascidos do HRMAB e pedindo doações de tecidos 100% algodão. “Foi uma felicidade quando duas costureiras se prontificaram a ajudar”. As máscaras artesanais são confeccionadas com tecido 100% algodão, forro e em dupla face, garantindo proteção aos recém-nascidos.

O projeto tem a função de manter o estoque de máscaras para os profissionais da assistência, porém também possui uma parte lúdica, pois as máscaras são confeccionadas com tecidos coloridos. “As gestantes sentem que no Hospital Regional elas são bem acolhidas e a saúde de seus filhos também é prioridade para a gestão”.

Semanalmente o Setor de Farmácia da unidade hospitalar recebe 40 máscaras. Estas são distribuídas pela Equipe de Enfermagem. O projeto é um exemplo de trabalho multiprofissional. O “RNs Protegidos” já está sendo desenvolvido há dois meses e já contemplou uma média de 120 gestantes/acompanhantes.

 Pollianna explica que apesar do nome ser “RNs Protegidos”, os usuários contemplados na verdade são as gestantes/puerperas e seus acompanhantes. “São as genitoras e seus acompanhantes que usam as máscaras. Os trecém-nascidos não podem usar máscaras, pois esse ato pode fazê-los reabsorver CO2 e dificultar sua respiração”.

O objetivo da coordenadora é manter as doações durante toda a pandemia e conta com apoio da sociedade, de amigos de suas redes sociais e dos amigos/familiares de seus amigos. Quem desejar ajudar o projeto pode procurar Pollianna pelo seu Instagram pollianna.marys ou pelo e-mail [email protected]”.

2 Pessoas comentaram
Pollianna

Obrigada pela divulgação.

O Projeto não pode parar, juntos podemos prevenir essa doença e cuidar dos nossos recém-nascidos.

Segue a valorização do SUS!

Ivelise Lopes Trindade

Muito lindo o projeto, bem apropriado para momento. Parabens

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.