ELEIÇÕES: entre fake e realidade sobram os seis desafios para a próxima gestão municipal

Padre José Lenilson propôs seis desafios para a próxima gestão municipal

Por Pe. José Lenilson de Morais – Pároco de São José de Mipibu

Estamos bem próximos do pleito eleitoral de 15 de novembro de 2020. Nesta reta final as disputas se acirram e entram em jogo todo tipo de “desgraça”: da tentativa ou da compra de votos à intimidação dos candidatos, das fake(s) para denegrir pessoas idôneas e horadas até a perseguição ao legítimo direito de fazer campanha, de visitar e de propor.

Nesse frenesim “democrático” muitos acabam esquecendo de aceitar a realidade e se decidir por uma política que se empenhe, de verdade, pela superação dos problemas que há décadas (se não séculos) são negligenciados em nossa velha e amada São José de Mipibu.

Todos os anos de campanha, as propostas giram em torno do que é obvio: educação, saúde, segurança, transporte, trabalho e moradia. Tudo mais que obrigação! Venho hoje propor uma reflexão sobre SEIS DESAFIOS para a próxima gestão municipal, seja qual for o(a) eleito(a). São apenas seis porque os demais não são desafios propriamente, são uma obrigação inegociável de quem tem o mínimo de competência, já que dinheiro público não falta. Falta gestão eficaz, de visão global e humanizada. Seguem:

1º – Tornar realidade a PRESERVAÇÃO DA “FONTE DA BICA”, levando em consideração as pessoas que lá residem, que em sua grande maioria são cidadãos de bem. Em duas audiências públicas, promovidas pela Paróquia de Sant’Ana e São Joaquim durante as Campanhas da Fraternidade, foram feitas promessas para efetivação de uma área de preservação ambiental. Não vemos nada em concreto. Passam anos e anos, gestões e gestões e nenhum passo firme é dado. Eis o primeiros desafio!

Fonte da Bica – Foto: Daltro Emerenciano

2º – CEMITÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL. Mais um dia de finados passou e o cemitério público continua superlotado. Sepultar dignamente os mortos é um direito fundamental do ser humano e um ato solene da piedade cristã. Repito: gestões e gestões se passam e nada de abrir as portas de um novo cemitério.

Cemitério Público superlotado

3º – ACESSIBILIDADE. Se andarmos pelas ruas do centro ou bairros encontraremos três ou quadro ruas verdadeiramente acessíveis. Há todo tipo de barreiras para cadeirantes, idosos e para qualquer pedestre. Aqui temos tivemos um exemplo que que é possível superar esse problema: o Exército Brasileiro fez toda a acessibilidade das margens da BR 101 no perímetro urbano. Infelizmente já começam a colocar novas barreiras. Não dá gosto andar pelas nossas ruas… são calçadas altas, calçadas baixas, rampas para veículos e motos, postes mal colocados e assim vai… Será que não há solução para isso? Eis mais um desafio!

Não dá gosto andar pelas nossas ruas… são calçadas altas, calçadas baixas

4º –  AGRICULTURA FAMILIAR E DE MÉDIA PRODUÇÃO: Mipibu poderia ser um dos “celeiros” da grande Natal. Terra tem, água tem, gente disposta para trabalhar também. O que falta? Formação, cursos de capacitação, projetos, incentivos, arrendamentos de terra para os mais pobres e sobretudo, gente capacitada em cada área de atuação, produção e venda.

Mipibu poderia ser um dos “celeiros” da grande Natal

5º – ESCUTAR A POPULAÇÃO: ninguém deveria construir uma praça, uma quadra numa comunidade, um prédio público qualquer sem antes ouvir a Comunidade do Centro e da Zona Rural. Ouvir, ouvir o povo. O Papa Francisco nos diz que não devemos dizer ao povo o que ele tem que fazer. O povo sabe! O bom gestor primeiro escuta a comunidade – não só os vereadores. Escuta os conselhos comunitários, as associações, as igrejas, os grupos culturais, entre outros. O Povo diz o que quer, o gestor com sua equipe analisa, planeja e executa.

O bom gestor primeiro escuta a comunidade

6º GOVERNAR PARA TODOS. Finda as eleições não há espaço para privilegiados e para perseguidos. O sujeito que persegue é um mesquinho, imbecil e medíocre. “Ah! Você não votou em mim. Que está fazendo aqui?”. Que tacanhice! Que pequenez! A “Festa da Democracia” se constitui justamente disso: todos votam e votam em que quiserem, e quem ganha, não ganha para si, para sua família ou partido político; ganha unicamente para ser o PRIMEIRO SERVIDOR PÚBLICO DE TODA A POPULAÇÃO.

Antes de darem seus votos, caros cidadãos, pensem um pouco nisso para não ficarem anos e anos repetindo as mesmas ladainhas. Eu gosto das ladainhas, mas só daquelas religiosas. Deus abençoe nossa Cidade e a cada um dos candidatos e eleitores!

São José de Mipibu/RN, 05 de novembro de 2020

2 Pessoas comentaram
Angela Silva

Excelentes desafios, cabe ao gestor público otimizar os recursos e desenvolver o município em seus diversos segmentos.

Aécio Medeiros

Nas campanhas eleitorais os candidatos tem solução pra tudo mas depois que chegam ao poder só pensam neles e seus familiares.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.