Vereadora Verônica Senra fala sobre a Semana do Meio Ambiente

Rio Mipibu , que dá origem ao nome da cidade – Foto Blog Mipibu em foco

Usando a Sessão por videoconferência da Câmara Municipal de São José de Mipibu, a vereadora Verônica Senra (MDB) falou sobre a Semana do Meio Ambiente.

Estamos na Semana do Meio Ambiente, que culmina com dia 5 como o Dia Mundial do meio ambiente. Momento propício para uma reflexão que deveria ser contínua, como todo ano faço questão de frisar. Mas o que comemoramos? Há o que comemorar ou deveríamos fazer um dia mundial de lamentações, posto que as devastações, as extinções, enfim, a irracionalidade humana avança de forma desgovernada em nome do progresso.

Minhas palavras hoje vêm no intuito de levantar questionamentos e apontar desafios sobre a questão ambiental, pois precisamos avançar urgentemente em ações para termos um futuro melhor e sustentável para todos nós, nossos filhos, netos… para as futuras gerações.

Afirmo que não estaria sendo tão diferentes os tempos que atualmente vivemos, tanta poluição e doenças avançando na sociedade destaco a pandemia de Covid-19 que estamos convivendo. Mas bem, digo isto porque por tempos estamos atingindo fortemente nossos recursos naturais, de tal forma que seu esgotamento, é iminente e suas consequências desastrosas.

Será que estamos dando a atenção essencial ao Meio Ambiente? O que estamos fazendo com nossos rios, lagoas, nossas águas subterrâneas? E a devastação recorrente das matas e da biodiversidade nos nossos ecossistemas? A proteção destes recursos tão importantes para a o equilíbrio ambiental está sendo levada a sério pela sociedade?

A Amazônia continua queimando, sendo devastada. O resto que sobra da mata atlântica também. Espécies novas de animais são descobertas e já estão em perigo de extinção. Muitos crimes, muita impunidade e pouco diálogo. A crise em nosso país só faz aumentar.

Abro um parêntese para dizer que me refiro a Sociedade em seu contexto amplo, onde reúne-se todas as instâncias de poder, e a população que é atingida e ao mesmo tempo, muitas vezes, impactam fortemente e negativamente o meio ambiente, quando não agem sustentavelmente.

Trazendo aqui para nosso município podemos dar exemplo de algumas constatações de impactos tão severos e negativos ao meio ambiente, como a exemplo de pontos de poluições e contaminações que ainda se encontra na área de nossa Fonte da Bica, tão importante para o abastecimento de nossa população. Nossos rios e lagoas cujas nascentes não são protegidas. Outro infeliz exemplo é o destino do lixo do nosso município, que continuam gerando lixões, que mesmo não sendo a céu aberto, tendo a Secretaria Municipal de Obras o cuidado de mantê-lo sobre controle fazendo o devido aterramento, não possui a destinação ideal. Eu poderia até ficar listando mais exemplos, porém, mais importante é olhar para possíveis soluções que estas indagações e estes exemplos nos possibilitam aavançar, visando vencer grandes desafios.

Pois bem, dentre grandes desafios temos:

Faz-se necessário fortalecer o nosso sistema municipal de meio ambiente, e relacionar as ações com as demais áreas de serviços essenciais, como a saúde, educação e assistência social, dentre outras.

Fica clara a urgência em reestruturar os sistemas de saneamento, com a efetivação da cobertura de esgotamento sanitário (há mais de 10 anos iniciada e não concluída), de gerenciamentos de resíduos sólidos e limpeza urbana, melhorar a infraestrutura de drenagem urbana e de abastecimento de água, onde seja permanente, com qualidade e quantidade.

Ano passado, após dois anos e meio de trabalho incessante por parte da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, e nesse momento quero parabenizar a secretária Municipal Aline Gonçalves e sua equipe, fomos um dos primeiros municípios a concluir o Plano Municipal de Saneamento Básico, mas com essa pandemia tudo está parado. Nada avança.

O mesmo se diz do Código de Postura e Obras, que está sendo feito em consonância com da revisão do Plano Diretor, que quando concluído muito irá ajudar nas demandas em nosso município que tanto atingem o meio ambiente.

Esses sistemas precisam funcionar com integridade, seja na área urbana quanto na nossa zona rural. Tantos desafios existentes, porém, estes listados anteriormente podemos dizer que há tempos vêm sendo perseguidos para serem efetivados e tornar melhor a condição de proteção ambiental e por conseguinte da saúde humana, promovendo assim, um melhor qualidade de vida a todos. Afinal é papel de todos, buscar agir no contexto da preservação ambiental para manutenção do equilíbrio socioambiental para as presentes e futuras gerações.

Verônica Senra, vereadora de São José de Mipibu/RN

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar o tópico.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.