Defendido por time de peso do Direito, Kerinho tem 7 dias para explicar se recebeu salário público quando já era candidato a deputado

Kerinho com o deputado Beto Rosado ( Foto: Blog do Barreto)

Publicada nesta terça-feira a intimação de Kerinho, ex-candidato a deputado federal que foi denunciado por ter continuado a receber salário como cargo comissionado da Prefeitura de Monte Alegre, mesmo depois de estar registrado como candidato, o que é vedado pela legislação eleitoral.

Com a publicação, começa a ser contado o prazo de 7 dias para que Kerinho e a coligação a qual fez parte como candidato, apresentem justificativas ‘quanto às notícias de inelegibilidade e ausência de condição de elegibilidade apresentadas nas petições’.

Portanto o prazo segue contando.

Kerinho e a coligação tem uma lista de advogados de peso incluindo a banca do ex-ministro do TSE, Henrique Neves em Brasília, e os irmãos Thiago e Felipe Cortez, em Natal.

Eis o grupo que defende Kerinho:

André Paulino Mattos, Henrique Neves da Silva, Fernando Neves da Silva, Giselle Torres Almeida, Saulo Vitor da Silva Munhoz, Lise Reis Batista de Albuquerque, Luciana Ferreira Goncalves Perfeito, Herman Ted Barbosa, Thiago Cortez Meira de Medeiros e Felipe Augusto Cortez Meira de Medeiros.

(Do blog Thaísa Galvão)

1 Pessoa comentou
Santiago

Só por curiosidade onde achou tanto dinheiro ?????

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.