Amigos e entidades lamentam morte do jornalista e colunista social Paulo Macedo

Morreu neste domingo (5), em Natal, o jornalista Paulo Macedo, aos 88 anos. Ele foi colunista social do jornal Diário de Natal por mais de 40 anos. Era também vice-presidente da Academia Norte-rio-grandense de Letras.

Paulo Macedo sofreu um acidente doméstico na última quarta-feira (3), tendo fraturado o fêmur. Passou por cirurgia na última sexta-feira e seguiu internado no Hospital Memorial. Durante o período de internação, apresentou sintomas de Covid-19 e, com um pulmão comprometido, faleceu neste domingo. Não houve confirmação do diagnóstico de Covid-19.

Isaac Faheina de Paulo Macedo nasceu em 29 de dezembro de 1931, era cearense e se mudou para o Rio Grande do Norte nos anos 1950. Como colunista social, ficou conhecido por narrar fatos pitorescos da sociedade potiguar. Também foi um dos pioneiros do jornalismo automotivo no Nordeste, além de comandar programas de entrevista em emissoras de TV de Natal.

O sepultamento de Paulo Macedo está programado para as 11h desta segunda-feira (6), no cemitério Morada da Paz, em Emaús, na Grande Natal.

GOVERNO DO ESTADO DO RN

É com imenso pesar, que o Governo do Estado lamenta profundamente a morte do jornalista Paulo Macedo, que deu importantes contribuições para o Colunismo Social do Rio Grande do Norte. Sendo ele um dos pioneiros e um dos mais longevos profissionais da área e que se manteve sempre atuante, chegando a ser o vice-presidente da Academia Norte-rio-grandense de Letras.

Além da vasta experiência como jornalista e escritor, tendo sido concluinte da primeira turma da Faculdade de Jornalismo Eloy de Souza (1966), Paulo Macedo era dono de uma gentileza e de uma simpatia que vão deixar saudades e que esperamos que sirva de inspiração para as gerações futuras.

O Governo do RN se solidariza com familiares e amigos nesse momento de perda e de despedida de tão valoroso profissional.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO RN

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte presta solidariedade à família do jornalista, escritor potiguar e membro da Academia norte-rio-grandense de Letras, Paulo Macedo que faleceu neste domingo (5). Paulo Macedo estava internado após fratura no fêmur e debilitado, faleceu de Covid-19.

Paulo Macedo escreveu coluna social durante mais de 40 anos no jornal impresso Diário de Natal, despedindo-se da rotina da redação em 2011. Também consagrou-se como apresentador do programa televisivo Sala Vip e recebeu homenagens e honraria durante toda carreira profissional.

Na Assembleia, Paulo Macedo foi homenageado no Dia do Jornalista e como em sua carta de despedida do jornal, repetiremos suas palavras “gratidão e até logo”.

O Poder Legislativo, em nome dos 24 deputados estaduais se solidariza com os familiares e amigos neste momento de luto.

Descanse em paz, Paulo Macedo.

Palácio Jose Augusto – Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Academia Norte-rio-grandense de Letras

A Academia Norte-rio-grandense de Letras, com consternação dos seus membros, cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento do Acadêmico e Vice-Presidente da instituição, Jornalista Paulo Macedo, ocorrido hoje à tarde, no Hospital Memorial São Francisco, em Natal, vítima do Covid-19.

Oportunamente serão informadas as homenagens fúnebres. Leide Câmara, Primeira Secretária da ANR

ROTARY CLUB DE NATAL ALECRIM 

Foi no dia 03 de Dezembro de 1963, que tomou Posse Paulo juntamente com Eustáquio Alves de Medeiros, Boanerges Januário Soares de Araujo, Paulo Fernandes Soares de Souza e Álvaro Motta. Paulo Macedo e Rotary foi uma grande história de amor e fidelidade, reconhecido com frequência 100%, pois quando não podia ir ao seu clube, sempre recuperava em outro em qualquer parte onde estivesse, por todos esses 57 anos. Paulo Macedo, sempre dedicado, foi um dos coordenadores com toda certeza do maior evento social/humanitário de Rotary no território do Rio Grande do Norte, a Feira dos Municípios. Ocupou diversos cargos em Rotary, construiu um currículo dentro e fora para ser Governador do Distrito, lançado candidato foi abatido, pela limitação humana que não soube lê o quanto era importante para o Distrito ele como Governador. Contudo o seu amor era tão grande que, mesmo injustiçado, entendeu que DAR DE SI ANTES DE PENSAR EM SI , era mais importante que cargos. Continuou usando todo um prestígio pessoal para divulgar e promover Rotary, sendo fundador de muitos clubes, inclusive o Rotary Club de Natal Sul, que saiu do Alecrim para funda-lo atendendo apelo do Governador de então. Era o seu orgulho, sem nunca esquecer o Rotay Alecrim o qual até uma semana atrás era Governador Assistente. 

Sentiremos sua falta Paulo, siga em paz! Heriberto de Andrade

JORNALISTA ROSEMILTON SILVA

Perdi hoje meu amigo de longas datas, Paulo Macedo. Companheiro de jornadas memoráveis e de conversas culturais melhores que qualquer sarau. Por ironia do destino, ele falece após uma queda em casa fraturando o fêmur que já havia quase partido após uma queda de moto em frente ao Diário de Natal, tendo escapado de perder a vida mas ficado com problemas lombares. Aliás, uma segunda coincidência é morrer no mesmo dia em que também perde a vida o maior nome da beleza brasileira, Marta Rocha, de quem era admirador. Paulo Macedo foi o maior promotor do concurso de Miss Rio Grande do Norte. Paulo, infelizmente, será sepultado sem as honras de ter sido Secretário de Turismo e da Academia Norte-rio-grandense de Letras. Vai com Deus, meu irmão, como costumávamos nos chamar. E sem nem mesmo poder receber o aplauso dos amigos.

ESCRITOR GUTENBERG COSTA

Minha briga com Paulo Macedo. O conheci no saudoso Jornal, Diário de Natal há décadas. Era sempre recebido em seu ‘escritório’, com presteza e respeito. As visitas eram nas sextas-feiras, oportunidades em que lá ia deixar minhas colaborações escritas para O Poty, aos domingos. Não faz muito tempo, almoçamos ao lado de dezenas de amigos no Iate clube, na Confraria do Ágape. Em 2001, quando lancei com sucesso o meu livro sobre os apelidados do RN, “Dicionário Papa Jerimum de Apelidos/RN, ele logo me convida para uma entrevista em seu famoso programa televisivo da TV Ponta Negra, “Sala Vip”. Paulinho insistiu muito, mas eu quebrei a regra do seu programa, cheguei lá de camisa social e suspensórios. Ele quase não aceita: ” Eu lhe disse que você viesse de terno e gravata, como os outros meus convidados”. Paulinho, eu nasci no Alecrim e fui criado na feira, não gosto de usar gravatas. Ele, acalmou-se e rindo disse-me: ” Você com essa história, já me convenceu”. E caindo na risada fui entrevistado com honras na sua sala VIP, que antes só havia recebido a nata social de Natal dos engravatados. Paulo Macedo e eu somos da velha escola da boa amizade. Estejam eles com gravatas ou balaios na cabeça nas feiras. Amigo é sempre amigo! Como dizia o gênio Vinícius de Moraes, quem não sabe fazer amigos, não sabe a arte de viver feliz! Vá em paz amigo!

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar o tópico.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.