A música potiguar se despede do seu Rouxinol; Glorinha Oliveira morre aos 95 anos

Foi antes do nascer do sol, na noite desta terça-feira, 23, que o Rouxinol Potiguar, a grande estrela do rádio Glorinha Oliveira, fez seu canto de despedida. Aos 95 anos, a cantora faleceu com complicações provocadas pelo enfisema pulmonar, que a acompanhava desde os tempos da Rádio Poti.

De acordo com Aécio Queiroz, filho único da artista, o velório está marcado para 15h no Morada da Paz, da rua São José, em Lagoa Seca. O corpo de Glorinha Oliveira será velado até a manhã desta quinta-feira, mas os detalhes do sepultamento como horário e local ainda serão divulgados pela família.

Glorinha deixa um filho, cinco netos e dois bisnetos. Bastante emocionado, Aécio contou que a lembrança da mãe que fica é a da irreverência e alegria:

Fica a imagem de alegria, da irreverência, da inteligência, do amor, Glorinha Oliveira era única. Vai ficar muito difícil, mas não posso fazer nada. Estamos aqui nesta vida como inquilinos E como disse um amigo, a nossa estrela agora vai brilhar onde as estrelas não morrem”, desabafou.

Ao longo da carreira acumulou não apenas troféus, placas e prêmios, mas o carinho e reconhecimento do seu talento que foram manifestados por artistas locais e diversas figuras públicas. Para o cantor potiguar Pedro Mendes, a prima legítima da sua mãe Raimunda Mendes, “era uma excelente cantora, afinadíssima, que tinha uma facilidade enorme para cantar”. Ele falou da “tristeza que ficará na saudade e na difícil lacuna a ser preenchida”.

Em sua conta no Twitter, o vice-governador do Estado do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto, disse que foi “com tristeza recebemos a notícia do falecimento de Glorinha Oliveira, a Diva da música potiguar. Nosso aplauso e reverência a sua imortalidade como artista, cujo canto, seguirá encantando”.

Sobre a cantora

Glorinha Oliveira nasceu em Natal no ano de 1925 e desde criança se destacava cantando. Aos dez anos ganhou um prêmio de cantora mirim em um programa de calouros em Pernambuco. Esteve presente em diversas inaugurações de rádios pelo Brasil na década de 50 representando o estado do RN e participou de importantes programas na TV como Festa Baile em 1981 na TV Record e Sem Censura em 1988 na TV Educativa. Dividiu palco com grandes artistas como Ademilde Fonseca, Cauby Peixoto, Ângela Maria, Carlos Galhardo, as Irmãs Baptistas e Moacyr Franco entre outros.

Foi ainda locutora, participou de programas de humor e radionovelas e chegou a escrever mininovelas. Gravou seu primeiro CD em 1999 intitulado “Meu Tempo” que teve participação de grandes músicos como Sérgio Cleto, Vitor Biglioe, Mingo, Altamiro Carilho, Milton Guedes e seu filho Aécio entre outros. Em 2001 gravou o CD “Entre Amigos” homenageando compositores da terra. (Da Agência Saiba Mais)

Luto Glorinha Oliveira, Rouxinol Potiguar

Em 27 de novembro de 1925, nasceu em Natal, precisamente no bairro das Rocas, uma menina que viria a ser batizada com o nome Maria da Glória Mendes de oliveira, porém por um lapso da parte de seu pai, a mesma foi registrada sem o nome Glória, o que não impediu de ser sempre chamada de Glorinha pelos seus familiares e amigos. Ainda pequena estudando no Grupo Izabel Gondim, Glorinha de destacava com as suas tendências artísticas, se apresentando em eventos e festinhas do colégio, participando de peças de teatro e cantando.

Quando a mesma ainda pequena com apenas 10 anos, foi morar no Recife, esta se apresentou num programa de calouros na Rádio Clube de Pernambuco, onde ganhou um relógio de ouro por ser escolhida a cantora mirim na ocasião. Glorinha teve o privilégio de participar da inauguração da 1ª Rádio do RN –REN – RÁDIO EDUCADORA DE NATAL, que depois veio a se chamar RÀDIO POTI.

Na década de 50 viajou por quase todo esse Brasil para representar nosso Estado nas inaugurações das emissoras de rádio dos DIÁRIOS E RÀDIOS ASSOCIADOS, participando ainda das festas de 1º Aniversário das TVS TUPI do Rio e São Paulo, a qual teve matéria de destaque na Revista O CRUZEIRO. Grandes figuras do cenário artístico brasileiro dividiram o palco com Glorinha, destacando nomes como Ademilde Fonseca, Cauby, Ângela Maria, Carlos Galhardo, as Irmãs Baptistas, Moacyr Franco, Leni Andrade, Miltinho, Sílvio Caldas, Orlando Silva, Ataulfo Alves, Lúcio Alves, Dick Farney e tantos outros.

No Rádio Glorinha fez de tudo; rádio novela, programa de humor, e foi locutora e chegou até escrever minis novelas, seu maoir destaque foi seu Programa das quintas feiras “ A ESTRELA CANTA”. Glorinha, garante ter público eclético, em termos de idade, já gravou dois LPS(vinil), o primeiro em 1988, com o nome “Glorinha Oliveira”, e o segundo em 1993, intitulado “50 ANOS DE GLÓRIA”, que teve tiragem de oito mil cópias, um número espetacular para Cidade do Natal. Em 1999, foi ao Rio de Janeiro gravar seu primeiro CD que teve o nome de “MEU TEMPO”, que teve participação de músicos de primeira grandeza, como Sérgio Cleto(arranjador), Victor Biglione, Mingo, Altamiro Carilho, Milton Guedes, Aécio(filho) e outros não menos importantes. Em 2001 gravou o CD “ENTRE AMIGOS”, homenageando os compositores da terra, além de várias participações de cantores colegas como Liz Nôga, Tarcísio Flor e outros. Vale salientar que Glorinha participou de Programas importantes da TV, fora de Natal, FESTA BAILE -1981 – Agnaldo Rayol e Lolita Rodrigues(TV RECORD), SEM CENSURA em 1988 (TV EDUCATIVA).

A cantora Glorinha Oliveira, conhecida como o Rouxinol Potiguar, morreu na noite desta terça-feira 23/02/2021 em Natal. A cantora estava internada no Hospital Rio Grande, na zona Leste de Natal, com complicações pulmonares provocadas pela doença pulmonar obstrutiva crônica, ou DPOC e havia passado por duas cirurgias.

Adriano Medeiros (#fatosefotosdenatalantiga)

4 Pessoas comentaram
Terezinha Tomaz

Foi embora o Rouxinol Potiguar!

Ana Tereza de Araújo Barbalho

Que triste

Didi Avelino

Hoje, especialmente, hoje, a primeira voz do Côro Celestial, a convite do Divino Maestro, será ela, a Rainha da Canção Potiguar !
Paz, luz e eternos aplausos à nossa Glorinha Oliveira. À ela o nosso eterno agradecimento !

Aécio Medeiros

Morre a pessoa e fica o mito.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.