Etanol feito da casca do coco, desenvolvido por universidade, pode mudar o mundo da energia renovável

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) ganha patente de processo que transforma casca de coco em etanol. A descoberta pode revolucionar a energia renovável no mundo.

Processo “inovador” e “altamente sustentável” na área de biotecnologia, criado pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes),transforma casca de coco verde em etanol e pode revolucionar o mundo da energia renovável! A nova e sétima patente da Ufes foi concedida no dia 29 de abril, pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi).

A transformação de casca de coco verde em etanol foi desenvolvido pelo Laboratório de Biotecnologia Aplicada ao Agronegócio, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia da Ufes. Participaram da iniciativa a estudante de doutorado Érica Albuquerque e os professores Antônio Alberto Fernandes e Patrícia Fernandes.

Segundo o professor Fernandes, “O processo utiliza-se de enzimas celulares sob pressão hidrostática e temperatura moderada para atividade celulásica como parte do processo de sacarificação para a produção do bioetanol celulósico. O método pode ser utilizado na indústria de biocombustíveis, que utiliza a hidrólise enzimática como parte do processo de sacarificação para a produção de etanol”.

Por Flávia Marinho – Usina e Agronegócio

Compartilhar em:

2 Comentários

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.