A quem interessa aprovar o projeto que legaliza cassinos no Brasil

A votação do Projeto de Lei 442/91, que legaliza os jogos no Brasil, inclusive os cassinos, vai ocorrer em fevereiro de 2022. A Câmara dos Deputados, em sessão plenária, chegou a discutir o projeto nessa quinta-feira (16), mas os parlamentares acharam melhor analisar um pouco mais a matéria.

Só quem tem um familiar viciado em jogo de azar, sabe as consequência no convivio familiar. É igual a viciado em drogas, diz um filho de viciado em jogo de baralho, que não quis de identificar.

Esse comentário é do G1: “O marido de uma pedagoga aposentada conta que a esposa começou a jogar há oito anos, e até o momento não conseguiu parar. “Ela viciou jogando em bingo de cartela e depois foi para a máquina. Ela já esteve internada por causa disso”, conta o idoso que não quis se identificar. Segundo ele, a esposa gasta quase todo o dinheiro da aposentadoria, por volta de R$ 3 mil, nos bingos clandestinos todos os meses, e às vezes, perde tudo em uma única noite. “Ela vai sacando, esgota o limite, aí ela vai embora. Seja lá duas horas, quatro da manhã. Perdeu dinheiro, perdeu bens, está com o nome sujo na praça. Nosso imóvel, praticamente, está penhorado no Banco do Brasil”, diz o aposentado”.

O vício em jogos tem se tornado uma realidade cada vez mais frequente, sejam os eletrônicos ou até mesmo os jogos de azar. Normalmente, o hábito de jogar representa uma forma de diversão e lazer para as pessoas. Por outro lado, um problema começa a se instalar quando esse hábito prejudica as relações sociais, além da vida cotidiana, quando o jogador não consegue mais parar de jogar. 

Assim como acontece com a dependência em álcool ou drogas, o vício em jogos não começa de um dia para o outro, mas, se desenvolve de forma gradual.  Alguns fatores de risco podem também contribuir para a dependência em jogos, como por exemplo o biológico, psicológico e sociais.

“O projeto será votado em fevereiro, com o tempo necessário para que seja maturado, discutido, para notarmos a quem interessa regularizar jogos, a quem não interessa regularizar jogos; quais são os seus efeitos, quais são as suas causas; o que é bom e o que é ruim”, disse o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

O texto em debate é um substitutivo apresentado pelo deputado Felipe Carreras (PSB-PE) em nome do grupo de trabalho que analisou o tema. A discussão da proposta permanecerá aberta para que os parlamentares apresentem emendas e destaques e rediscutam o texto após o recesso parlamentar.

A matéria propõe a legalização de todas as modalidades de jogos, como cassinos integrados em resorts, cassinos urbanos, jogo do bicho, apostas esportivas, bingos, jogos de habilidade e corridas de cavalos. As licenças serão concedidas por meio de leilões, e os jogos serão fiscalizados por um órgão regulador e supervisor federal.

*Com informações da Agência Câmara

Fonte: Portal Grande Ponto

Compartilhar em:

1 comentário

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.