Vigilante que sacou arma contra manifestantes é denunciado por ameaça e vira réu na justiça

A Justiça do Rio Grande do Norte acatou a denuncia do Ministério Público contra um vigilante que sacou uma arma de fogo contra manifestantes em Natal. O caso aconteceu no dia 25 de agosto.

O homem virou réu após ter sacado a arma durante um protesto contra violência doméstica que fechava uma rua perto na praça Gentil Ferreira, no bairro do Alecrim, Zona Leste da cidade.

Segundo o MP, o homem irá responder cinco vezes pelo crime de ameaça, com a agravante de um dos crimes ter sido praticado contra uma mulher grávida. Ele portava uma pistola.

Para o MPRN, a materialidade e a autoria dos crimes ficaram demonstradas por meio das declarações das vítimas, do depoimento de testemunha, das filmagens da cena dos crimes, além de documentos que comprovam a gestação de uma das vítimas e do registro da arma do vigilante.

A denúncia apresentada à Justiça foi acompanhada do inquérito policial que lhe serviu de base.

O caso

O homem sacou a arma contra manifestantes que fechavam uma rua no bairro do Alecrim, um dos principais centros comerciais de Natal, na tarde da quarta-feira, 25 de agosto. O protesto era contra a violência doméstica.

Imagens que circularam nas redes sociais mostram o momento em que o homem desceu de uma moto e apontou a arma para os manifestantes (veja no vídeo acima). De acordo com testemunhas, ele tentava passar pelo protesto que era realizado próximo à Praça Gentil Ferreira.

Após o incidente, as pessoas se afastaram e o homem conseguiu cruzar a manifestação. Ninguém ficou ferido, mas uma mulher que participava do ato passou mal e foi socorrida.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.