Navio grego foi responsável por derramamento de óleo no litoral brasileiro, informou PF

Foto: Bruno Campos

A Polícia Federal (PF) constatou, nesta quinta-feira (2), que um navio petroleiro da Grécia foi responsável pelo derramamento de óleo que atingiu 700 km do litoral brasileiro, chegando a cerca de 250 praias do Nordeste, entre 2019 e 2020.

A empresa e seus responsáveis, além do comandante e chefe de máquinas do navio, que não tiveram seus nomes revelados, foram indiciados pelos crimes de poluição, descumprimento de obrigação ambiental e dano a unidades de conservação.

Os custos estimados para a limpeza do oceano e das praias foi estimado em mais de R$ 188 milhões, valor mínimo estipulado pelas autoridades para o dano ambiental. O valor total ainda está sendo definido pela Polícia Federal.

O inquérito policial será enviado à Justiça Federal e para o Ministério Público do Rio Grande do Norte para a adoção de medidas legais.

Investigação

A investigação da Polícia Federal foi realizada em três frentes: a primeira analisou as características da substância em análises químicas para determinar o tipo de material que chegou ao litoral brasileiro e sua procedência.

A segunda tentou precisar o local exato onde ocorreu o derramamento, utilizando imagens de satélite com simulações realizadas por meio de softwares.

A última foi feita em base de dados, documentos e informações para esclarecimento dos fatos com auxílio da Interpol.

Agência Brasil

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.