Henrique Alves se diz tranquilo, explica que deixou metade do patrimônio em acordo e lamenta postura do filho

O ex-deputado Henrique Eduardo Alves foi procurado pelo Blog do Dina mais cedo para comentar o pedido de prisão sobre processo que corre em Vara de Família.

Ele enviou ao blog a seguinte nota, o destaque em negrito foi dele:

Não foi hoje que recebi a informação sobre mandado de prisão judicial proferido em ação por pretensa falta de pagamento de pensão alimentícia de meu filho caçula, Pedro Henrique Alves, de 20 anos. 

Faz seis dias e até agora não recebi qualquer intimação. 

Estou tranquilo e com a consciência em paz, acreditando que a Justiça de Deus e dos homens será feita. 

Esse despautério promovido por Pedro Henrique e sua mãe de quem me divorciei – de forma consensual –  há mais de 11 anos, deixando mais de 50% de meu patrimônio na época, não pode prosperar, pelo simples fato de que não tenho como pagar uma pensão alimentícia de quase R$ 50 mil reais por mês.

É totalmente fora da minha realidade e da necessidade de um rapaz de sua idade.

Quem conhece minha vida privada, que também sempre foi pública, sabe que nunca deixei faltar NADA a meus três filhos. Afeto, atenção e amor, principalmente.  

Dos dois mais velhos sempre tive a solidariedade e compreensão. 
Hoje, lamento a postura de Pedro Henrique. Mas a seu desatino entrego também, à Justiça Divina. 

A dos Homens, aguardo, o julgamento do recurso que já encaminhei  através de meu advogado e, certamente, a justiça será feita.

Ao povo do Rio Grande do Norte – que me conhece como político e pai –  meu agradecimento por tantas mensagens que já recebi com palavras carinhosas de poio e conforto nesta hora de dor.

Muito Obrigado! 
A luta continua sempre!

Do Blog do DINA

ENTENDA O CASO

Desde o último dia 23 de novembro, foi expedido o mandado de prisão do ex-deputado Henrique Eduardo Alves por falta de pagamento de pensão. Segundo informações apuradas pelo Blog do BG, a pensão estaria em atraso desde de 2017 até 2021, dando o valor de quase R$ 1 milhão.

O documento foi remetido pelo Juiz Marco Aurélio Paioletti Martins Costa, da 2ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central Cívil, de São Paulo, que determina a prisão no prazo de 30 dias. Henrique Alves deverá ficar, de acordo com o mandado de prisão, em estabelecimento adequado, separado dos detentos criminais.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.