EDITORIAL: Se a moda pega…

Recebi releases (material informativo distribuído entre jornalista) da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de São José de Mipibu e inúmeros posts sobre o evento promovido pelo Legislativo mipibuense, encerrando as atividades de 2021.

Esse eventos foram realizadas, com êxito, nas proximidades da sede da Câmara Municipal, no período de 14 a 16 de dezembro, com apresentação de diversas atividades culturais, incluídas no Câmara Cultural “Pedro Freire” – Projeto idealizado na gestão do então ex-presidente da Câmara Municipal, Kériclis Alves (“Kerinho”).

O projeto Câmara Cultural “Pedro Freire”, ultrapassou vários mandatos de gestores da Câmara Municipal de São José de Mipibu, após a gestão de Kerinho, como: a dos ex-presidentes José de Figueiredo, Verônica Senra e Jean Nerino até chegar a atual, Carla Simone Gomes da Silva.

No mandato do então presidente Jean Nerino (2019-2020), a Câmara Municipal contratou o consultor cultural mipibuense, Tássio Cruz, para incluir no Câmara Cultural, o projeto de Concurso de Música, com o objetivo de “descobrir e prestigiar talentos musicais e valorizar a cultura musicista no município”.

Os leitores estarão se perguntando: “o que o editor do blog estará falando sobre isso?”

É que a Câmara Municipal de São José de Mipibl realizou, recentemente a 1ª edição do festival”Voz de Mipibu”, nos mesmos moldes (salvo, poucas modificações), do antigo projeto “Concurso de Música”.

Tão logo tomamos conhecimento do “lapso”, procuramos os organizadores do evento e, também, contactamos a presidente da Câmara Municipal, vereadora Carla Simone, informando que já existia projeto semelhante e que deveria ser dado continuidade, como o 2º Festival de Música, promovido pela Câmara Municipal, dentro do projeto Câmara Cultural.

E alertei que isso evitaria, um possível plágio do projeto já existente no legislativo mipibuense, realizado em 2019 (no ano passado não foi realizado, por conta da pandemia do Covidf-19).

Também adverti sobre o nome Câmara Cultural, que, oficialmente é, Câmara Cultural ‘Pedro Freire de Melo’, em homenagem ao mipibuense escritor, pesquisador e historiador da cultura e do passado de São José de Mipibu.

Mas, em todos os anúncios e release da Câmara Municipal omitem o nome do homenageado, apesar de terem sido alertado sobre a omissão. Por quê?

Continuando assim, em breve, talvez, as nossas atuais e futuras gerações, comecem a mudar o nome dos festejo junino ‘São João em São José’, dos padroeiros da cidade Sant’Ana e São Joaquim.

Imagine mudar o nome da Praça Desembargador Celso Sales, para Praça do Futuro; o Campeonato Municipal de Futebol ‘Prefeito Janilson Ferreira”, para, apenas, Campeonato Municipal de Futebol (aliás, este ano, já omitiram o nome do saudoso Janilson Ferreira, nos troféus, de forma misteriosa).

Quem sabe, mudaremos o nome da Escola estadual ‘Barão de Mipibu’, para um nome de uma personalidade mais recente? E o Estádio Moizaniel de Carvalho, que nome colocaríamos?

Guardar, dar continuidade e respeitar nomes de homenageados ou respeitar os autores de trabalhos realizados, é uma obrigação moral.

Imagine se essa moda pega…

PS. Aguardo posições contraditórias desse ponto de vista, por meio do email: [email protected] ou WhatsApp (84) 99481-5214

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.