De volta ao passado… (84)

Igreja Batista Regular de São José de Mipibu, talvez a primeira do Brasil ( prédio demolido)
Foto dos membros da Igreja Batista Regular em São José de Mipibu – Arquivo: Pr. Charles Nascimento

A chegada dos Batistas Regulares ao Brasil ocorreu pelas ações do protestantismo de missão (aquele que se expande através do envio e ação de missionários). A partir dos anos 1936, duas agências missionárias dos Estados Unidos começaram a enviar seus missionários ao Brasil. São elas: Baptist Mid-Missions (BMM) e a Association of Baptists for Word Evangelism (ABWE). Inicialmente, seus missionários dedicaram-se ao evangelismo e implantação de igrejas pelo Ceará, Amazonas, Acre e Rio Grande do Norte.

O primeiro missionário de origem Batista Regular no Rio Grande do Norte foi Robert Standley, em 1942, enviado para Mossoró, pela ABWE. Mais tarde, a igreja que ele fundou integrou-se ao movimento da Convenção Batista. Contudo, foi através do casal Carlos e Adelaide Mateus que a denominação Batista Regular se estabeleceu no RN com bases sólidas que garantiram uma forte expansão tanto pelo Nordeste quanto em âmbito nacional. Com o auxílio de obreiros estrangeiros e nativos, a família Mateus foi responsável pela implantação de dezenas de igrejas locais pelo estado, a criação de um seminário teológico (hoje SIBB), um acampamento (Elim) e as associações estadual e nacional da denominação batista regular.

Miguel Alves, um dos primeiros membros da Igreja Batista de São José de Mipibu

Carlos e Adelaide chegaram ao Brasil em 1932 (Paraíba) pela “União Evangélica para a América do Sul”. Seis anos depois, mudaram-se para a cidade potiguar de São José de Mipibu, onde organizaram oficialmente uma igreja local em 1939, então chamada de Igreja Batista Independente. A filiação do casal ao movimento batista regular, por meio da ABWE, ocorreu somente em 1944.

O pastor Carlos Matheus logo começou, paralelamente, à construção da Base Aérea de Natal, durante a Segunda Guerra Mundial, a construir a primeira Igreja Batista Regular, em São José de Mipibu (alguns dizem ser a primeira da congregação, no Brasil). Como a construção da Base Aérea empregava um grande número de pessoas de São José, muitos fieis católicos se converteram à Igreja Batista.

Com o fim da Segunda Guerra, em 1945, Carlos Matheus precisou retornar aos Estados Unidos. Porém a sua Igreja Batista permaneceu ativa, sendo seu filho Ricardo Matheus, ficado responsável para conduzir os trabalhos.  Ele vinha, periodicamente, até o final dos anos sessenta.

Com o passar do tempo começou a haver desentendimento entre os fiéis e a igreja se dividiu em grupos. Um grupo com cerca de um terço dos fieis liderado por Miguel Alves se desligou da Igreja passando a fazer cultos nas residências do fieis ou de pessoas que solicitam o ofício religioso.

Em 1973, por intermédio do Sr. Ricardo Matheus, o mipibuense Miguel Alves conseguiu uma verba junto a igreja Batista, nos Estados Unidos para aquisição de um terreno para construção de uma congregação. Dessa forma foi adquirido um terreno já com uma estrutura física na rua 26 de Julho. Após uma reforma foi edificada ali uma congregação Cristã.

1ª Igreja Batista de São José de Mipibu, na rua 26 de Julho

Em 1946, com o nome de Federação de Igrejas Batistas Regulares do Nordeste do Brasil, nasceu a primeira associação estadual de igrejas do movimento, hoje conhecida como AIBRERN.

Atual Igreja Batista Regular de São José de Mipibu, na Rua Prefeito Inácio Henrique, 285

Texto do Pr. Charles Nascimento

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.