Secretaria de Segurança investiga ameaças de massacres em escolas do RN

As forças de segurança pública do Rio Grande do Norte estão empenhadas em elucidar e controlar a situação de ameaças de massacre que vêm sendo registradas em escolas da rede pública e privada do RN. A mais recente ocorrência dessa natureza foi identificada em uma escola particular localizada em Parnamirim, na região da Grande Natal, onde pichações anunciavam um possível massacre que ocorreria nesta quarta-feira (18).

Além da ameaça de hoje, a polícia investiga mensagens ameaçadoras em pelo menos outras três cidades do RN. Escolas localizadas em Macaíba, Serra do Mel e duas em Mossoró passaram por situação semelhante. Em todas essas as ameaças ocorreram em unidades da rede pública estadual.

Na escola localizada em Macaíba, também na Grande Natal, a ameaça chegou através de um bilhete que dizia “massacre dia 4”. Já na unidade de Serra do Mel, as ameaças foram feitas em pichações na parede de um banheiro, semelhante ao que ocorreu na ocorrência desta quarta-feira.

O titular da Sesed, coronel Francisco Canindé de Araújo Silva, disse que o objetivo é traçar estratégias para investigar as ocorrências e evitar que as ameaças permaneçam, além de impedir possíveis situações que levam à concretização delas. A reunião acontece a portas fechadas, sem o acompanhamento da imprensa. As possíveis estratégias não serão divulgadas por questões de segurança.

A Polícia Militar tomou ciência de pichações com ameaças em uma grande escola católica em Nova Parnamirm. Porém, as ocorrências vêm sendo relatadas desde abril em outras unidades escolares do Estado.

Após o susto dessa manhã que acabou movimentando a força policial, além da segurança interna da escola, as forças de segurança do Estado se reuniram no início da tarde com o efetivo de inteligência das Polícias Civil e Militar do RN, junto com representantes da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) e da escola particular onde houve a ocorrência.

Os próximos passos preveem orientações de cuidados enviadas a diretores, professores e estudantes, além de uma ação integrada da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SESED) e Secretaria de Educação no intuito de coibir possíveis ações dessa natureza.

Da Tribuna do Norte

Compartilhar em:

1 comentário

  • Dutra Assunção disse:

    Por que o governo PT não implanta, patrocina e executa as mudanças de comportamento, cultura, transformação de valores, libertinagem e desvalorização da familia para retomar o antro de vagabundos, drogados, alienados e infratores, a partir de seu próprio modelo nas escolas e universidades?!

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.