QUEM ESTÁ COM A VERDADE?

O blog O ALERTA recebeu o ex-vice-governador Fábio Dantas, matéria que “em 3 anos Fátima Bezerra recebeu R$ 7,5 bilhões a mais que Robinson Faria”. Na matéria Fábio pesquisou e fez uma comparação da arrecadação do Estado. Só que na matéria Fábio não deixou claro que neste montante, não estava só a arrecadação, mas também, estavam incluído os repasses constitucionais (FPE, Fundeb, entre outros). Logo depois, a matéria foi reescrita pelo jornalista, como o texto a seguir:

“A pedido do Blog Gustavo Negreiros, o ex-vice-governador Fabio Dantas pesquisou no Portal Transparência do RN, fazendo uma comparação da arrecadação do Estado e repasses federais nos primeiros 3 anos do governo Robinson Faria com os 2 anos e 10 meses do governo Fátima Bezerra. 

Em 2015, o estado arrecadou e teve repasses federais de R$ 10,4 bilhões; em 2016, foram R$ 10 bilhões e em 2017, a receita foi de R$ 10,4 bilhões. Isso totalizou R$ 30,8 bilhões conforme planilha. 
No governo Fátima, em 2019, a arrecadação e repasses federais foram de R$ 12,3 bilhões; em 2020, entrou R$ 13,5 bilhões e nos 10 primeiros meses de 2021, a bagatela de R$ 12,4 bilhões. Totalizando em dois anos e dez meses o valor de R$ 38,3 bilhões. 

Comparando a diferença de um governo para o outro, a arrecadação e repasses tiveram aumento de R$ 7,4 bilhões na gestão Fátima. Lembrando que tinha R$ 900 milhões de folha em atraso. Já teria dado para pagar todas as folhas e sobrado muito dinheiro. Era para está investindo no estado, tem uma arrecadação maior para Fátima no valor de R$ 6,5 bilhões. 

Não tem nada de gestão, é o tal do Jair Messias Bolsonaro que olha para o RN. Só isso. O que a governadora fez com esse dinheiro?”  Do blog Gustavo Negreiros.

JORNALISTA CONTESTA NÚMEROS

Logo após a publicação da matéria o jornalista Dinarte Assunção, do blog DINA, publicou matéria com o título: “Robinson recebeu mais dinheiro que gestão Fátima ou como a oposição é a melhor aliada da governadora”.

Eis o teor da matéria:

“Eu estou longe de entender de números como o ex-vice-governador Fábio Dantas entende. Afinal é ele quem tem se dedicado a remexer no portal da transparência e sacar estatísticas.

Mas de comparativo eu aprendi um pouquinho para o jornalismo.

Ao tratar de valores temos o nominal e o corrigido.

Em resumo, os R$ 50 reais com que você ia a padaria em dezembro de 2015 valem e compram a mesma coisa em novembro de 2021?

Não, né. Você precisa atualizar os valores de 2015 para 2021.

É básico. O índice para correção é o IPCA.

Dito isso, Fábio Dantas elaborou uma planilha em que cataloga os valores dos orçamentos dos três primeiros anos de Robinson e os compara com os de Fátima.

Ao final arremata que a petista teve mais dinheiro no montante de 24%.

Nominalmente teve, é óbvio.

Mas para o comparativo fazer sentido, os três primeiros anos do governo Robinson precisam ser atualizados para cada ano respectivo do governo Fátima.

Fábio não fez isso.

Eu fiz.

Libero o uso dos dados para ele atualizar a planilha.

Comparando

No primeiro ano de gestão Robinson, o orçamento administrado foi de R$ 10.442.002.843,30. Quando atualizamos esse valor para 2019, primeiro ano de gestão Fátima, para poder realmente comparar ano a ano, o dinheiro que Robinson tinha passa a valer 12.908.780.870,82.

Esse valor, como se vê, é maior do que o orçamento que Fátima administrou em 2019, que foi de 12.356.625.199,34.

No segundo ano da gestão Robinson, o orçamento administrado foi de 10.010.086.146,93.

Quando atualizamos esse valor para 2020, segundo ano da gestão Fátima, ele passa a valer R$ 14.225.738.831,89, muito mais que os R$ 13.533.743.272,86 da gestão Fátima.

No terceiro ano do governo Robinson, o orçamento administrado até novembro foi de R$ 10.426.170.521,62. Quando atualizamos esse valor para o terceiro ano da gestão Fátima, 2021, ele passa a valer R$ 17.540.302.200,94, muito, mas muito mais acima dos R$ 12.433.241.799,68 que até aqui foram administrados na gestão Fátima.

No fim das contas

Até o terceiro ano, Robinson, em valores corrigidos, administrou R$ 46,8 bilhões. Fátima, R$ 38,3 bilhões. A diferença é de 14%.

Cai também por terra o blá-blá-bá que Bolsonaro liberou dinheiro de rodo. O dinheiro que chegou ao Estado em função da pandemia, como se vê, não vale tanto como o de anos atrás.

Tendo recebido mais, isto é, o dinheiro dos três primeiros anos de Robinson valia mais que os três primeiros anos de Fátima, fica a pergunta sobre como as coisas chegaram ao estado em que chegaram.

É uma pergunta retórica, pois conhecida a resposta.

Com tanta coisa para ser explorada contra a gestão Fátima, a oposição desliza feio em fazer contas manipuladas.

É a melhor aliada da governadora a oposição”.

Do Blog O ALERTA: Agora, cabe a você leitor, refletir e verificar quem está com a verdade…

Compartilhar em:

2 Comentários

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.