PARA ENGANAR: Projeto de Lei do Jogo prevê repasse de receita para estados e municípios

A Câmara dos Deputados pode votar nesta quarta, 23,  o projeto de lei que legaliza os jogos no Brasil -cassinos, bingos e jogo do bicho . A proposta também abre a possibilidade de estados explorarem jogos lotéricos.

O substitutivo do deputado Felipe Carreras (PSB-PE) pode gerar argumento extra para aprovação, porque prevê o repasse de 40% da receita bruta obtida com as apostas para engordar o cofre de estados e municípios.

A arrecadação seria trimestral e equivalente a 17% de tudo aquilo que for obtido pelas casas de apostas e cassinos integrados.

Com esses dispositivos, os defensores da proposta acreditam que podem facilitar a aprovação do projeto e conseguir obter o apoio de governadores e prefeitos em relação ao projeto.

Entre os grandes adversários da proposta está a bancada evangélica. O pastor Silas Malafaia inclusive mandou recado para a família Bolsonaro, lembrando a importância de vetar a lei, caso a Câmara aprove.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o ministro do Turismo, Gilson Machado, já sinalizaram a favor da liberação dos cassinos no país.

Sinais de problema com jogos de azar

Um dos “novos” problemas de saúde mental é o jogo. Existem muitos tipos de jogos de azar: apostas em esportes, a compra de bilhetes de loteria, jogos de poker, jogos de caça-níqueis ou outros jogos em cassinos, bares ou jogos online. O jogo pode facilmente mudar de um simples jogo de brincadeira para um problema mais sério. Quando se torna um problema, ele é chamado de “Ludomania”. Com a Ludomania há uma compulsão pelo jogo, mesmo que a pessoa esteja ciente das consequências negativas ou prejudiciais e possa querer parar. As pesquisas agora dizem que 5% da população tem vivenciado problemas com jogos.

Existem dois tipos principais de problemas de jogo. Um deles é o “jogo compulsivo ocasional”, que é uma espécie de jogo por compulsão que só acontece em determinados momentos (quando a pessoa está com os amigos, em determinadas festas, quando vai ao cassino, quando se sente triste, ou jogos de azar online, etc.).

O outro é o “jogo patológico”, em que a pessoa continua de forma consistente (vai ao cassino regularmente) com preocupações (pensamentos frequentes e persistentes) a respeito do jogo, mesmo quando não estiver jogando.

Há muitos sinais de que a pessoa possa estar desenvolvendo problemas com jogos. Um dos primeiros sintomas é a dificuldade de impor um limite ao dinheiro ou tempo de jogo. Outro sintoma é o contínuo gasto de tempo e de dinheiro no jogo, apesar das consequências negativas para o jogador, para sua família ou comunidade. Outros sintomas incluem:

Preocupação

Isto significa pensamentos frequentes sobre o jogo, quer sejam experiências passadas, esperanças futuras ou fantasias a respeito do jogo.

Tolerância

Assim como as drogas que causam dependência, o jogador requer (mais tempo, mais dinheiro, mais risco) uma quantidade maior ou jogar com mais frequência para experimentar a mesma sensação das experiências anteriores.

Retirada

Os jogadores experimentam a inquietação ou irritabilidade com tentativas de parar ou reduzir o jogo.

Fuga

As motivações para o jogo podem incluir querer se sentir melhor, melhorar o humor ou fugir dos problemas.

Perseguição

A perseguição ocorre quando o jogador esforça-se para ganhar de volta com mais perdas no jogo.

Mentira

Normalmente, o jogador começa a mentir para esconder quanto tempo ou dinheiro é gasto em jogo.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.