“Os militares não devem compactuar com os devaneios de um impensável retrocesso democrático”

Capitão expulso do Exército por indisciplina, Jair Bolsonaro dedicou sua vida política a atrair apoio entre militares de baixa patente e policiais”, diz O Globo, em editorial.

“Eleito presidente, aumentou as ambições. Inspirado talvez no caudilho venezuelano Hugo Chávez, parece almejar uma mistura de governo e Forças Armadas no poder. É a receita da tragédia. O modelo chavista destruiu a Venezuela. É preciso que os militares brasileiros não se curvem à pressão do presidente para convertê-los em braço armado a serviço de um grupo político, no pior estilo da velha América Latina (…).

Bolsonaro se caracteriza pelo desassombro e pelo desrespeito a limites. Tornou o Brasil pária mundial pela atuação no meio ambiente, no combate à Covid-19 e noutras áreas. Para o próprio bem, os militares não devem compactuar com os devaneios de um impensável retrocesso democrático.”

O ANTAGONISTA

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar o tópico.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.