Homenagem à Elza Soares

Elza Soares, no Projeto Seis & Meia, em 2009, no Teatro Alberto Maranhão, em Natal. – Foto: Caderno Viver, Tribuna do Norte

Jean Sartief – É poeta e artista visualNatalense e atualmente reside em Portugal

Elza Soares merece todas as homenagens e reconhecimento possíveis.

Única! É uma tristeza real pensar que ela não estará mais erguendo a sua voz não só para cantar, mas como uma diretriz de luta porque ela sabia disso e sabia que a carne mais barata do mercado é a dos negros nessa disparidade social, econômica, cultural. É uma grande guerreira que cumpriu sua missão nos palcos e fora deles. Nenhuma dificuldade física a impediu de cantar até o fim. Uma vida constantemente em luta. Sem descanso.

De um planeta que infelizmente ainda é de fome para muitos.

Li duas biografias sobre ela e não cansava de admirá-la.Lembro de um dia encontrar o Zé Dias no Parque das Mangueiras num evento de música e dizer para ele…”Traz a Elza, Traz a Elza!” (para o Projeto Seis e Meia) e ele disse que ela iria vir.

E pouco tempo depois lá estava ela abrindo escala no palco e arrebatando os fãs com suas músicas. Tenho o ingresso até hoje. Curiosamente não encontrei as fotos que tiramos…saíram tremidas porque o rapaz que tirou estava nervoso com a presença dela.

Entreguei um dos meus livros e ela olhando a capa disse: “És um Soares? É dos meus!” E rimos.

Basta ver todas as fotos pipocando nas redes sociais para perceber como ela agia com o público para sentir o quanto a generosidade lhe tocava. 

Acho que o ano foi 2018 – fomos eu, Felipe, Ricardo e Cláudio, assistir o show Elza – “Ela por Elas” com a querida Christal no elenco.

Cantora potiguar Christal, no espetáculo musical “Elza”, no Rio de Janeiro

Não é só economicamente, mas, culturalmente estamos mais pobres.

Descanse em paz, Elza.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.