Moradores ribeirinhos de São José de Mipibu em alerta por conta das chuvas caídas na região

Barragem na cidade de lagoa de Pedras, quase em sua capacidade máxima

Com chuvas registradas desde o último fim de semana (2/7), São José de Mipibu e outras cidades da região metropolitana e da região Leste potiguar enfrentam agravamento dos alagamentos e cheias de rios.

A Assessoria de Comunicação da prefeitura de São José de Mipibu divulgou uma informação, por meio da Secretaria Municipal de Obras, que “segue trabalhando diariamente por todo município para que as águas provenientes das fortes chuvas não causem danos maiores“. Como o município não tem uma Coordenadoria de Defesa Civil, a matéria esclarece que “a Secretaria Municipal de Obras segue de plantão para que um dano maior não aconteça e, caso de urgência, orienta para ligar para a Defesa Civil Estadual – Telefone 199”.

Os meios de comunicação da cidade, como WeB Mídia Rebouças e a Olho D’água FM vem alerta a população, em boletins transmitidos ao vivo, registrando a situação das chuvas e as cheias dos rios que cortam o município.

O secretário Municipal de Agricultura, José Eduardo Sales, alertou sobre a cheia de um açude na cidade de Lagoa de Pedras, a montante do Rio Trairi, avisou a população ribeirinha de São José de Mipibu sobre “o alto risco de rompimento de uma barragem naquela cidade. Se o rompimento vier . acontecer, todas as comunidades dos municípios banhado pelo Rio Trairi, Lagoa de Pedras, Monte Alegre, São José de Mipibu e a comunidade de Currais, em Nísia Floresta”, disse.

Secretário Municipal de Agricultura, José Eduardo Sales

Toda a extensão do Rio Trairi, caso esse rompimento ocorra, “as pessoas tem que retirar bombas, implementos agrícolas, animais e até sair imediatamente de suas casas. Se o pior vier a acontecer, será uma coisa séria. É bom que as pessoas fiquem alerta. Qualquer informação mais grave, entraremos em contatos para que todos tomem conhecimento“, informa José Eduardo em entrevista a Júnior Rebouças

A chuva agravou a situação da comunidade que vive em Barreta, em Nísia Floresta, onde as casas seguem alagadas desde o último fim de semana.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.