Ministro cita eleições de Bia Kicis e Helio Negão como prova de segurança da Urna Eletrônica

Precisar provar, não precisaria.

Mas como aquela conhecida bolha de 25 a 30% de brasileiros insiste em seguir o Presidente Jair Bolsonaro, sem qualquer prova da fraude, o Ministro Gilmar Mendes (STF) enfrentou a polêmica hoje com argumentos… irrefutáveis.

Em entrevista à rádio CBN, ele citou os deputados federais Bia Kicis (PSL-DF) e Hélio Lopes (PSL-RJ) – conhecido como Hélio Negão -como prova de eficiência do sistema eletrônico de votação com a eleição dos dois deputados do PSL.

“Os senhores já tinham ouvido falar de Hélio Negão? De Bia Kicis? Nenhum de nós tinha ouvido falar deles.

Eles vieram nesse arrastão provocado pelo presidente, o que prova que a urna é fiel aos votos que lá foram depositados”. 

Por aqui, o deputado estadual Jacó Jácome pegou carona nos trends e citou a realidade do Rio Grande do Norte, como prova da segurança do sistema:

A eleição de Styvenson é uma prova que as urnas não foram alteradas, a errada foi gigante mas foi respeitada!

O senador Capitão Styvenson (Podemos) foi eleito o senador mais votado em 2018, derrotando nomes consagrados na política potiguar como os ex-governadores e ex-senaadores Geraldo Melo e Garibaldi Alves Filho.

Do Território Livre

Compartilhar em:

2 Comentários

  • Didi Avelino disse:

    Infelizmente, para os “25 a 30%” só desenhando… Para essa parcela, racionalidade ou bom senso não significa nada !
    Pobre Brasil. 😔

  • Marcelino disse:

    Infelizmente a imposição de uma ditadura ou perpetuação dela, através de meios desonestos é o que essa turma pretende e quer a todo custo.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.