“Matar todo mundo”: adolescente de Goiás planejava massacre em escola no RN

Na ação, seriam utilizadas armas químicas, conhecidas como “coquetel molotov”. Mensagens no WhatsApp ajudaram investigadores. Foto: Reprodução/Metrópoles

Dois adolescentes são investigados por planejar ataques contra duas escolas do Rio Grande do Norte. Um deles diz em mensagem de celular sobre “matar todo mundo”. Os dois suspeitos são primos, sendo que o mais novo, de 14 anos, mora em Itumbiara (GO) e o mais velho, de 15, vive em Campo Redondo (RN). É o terceiro caso do tipo em Goiás noticiado neste ano.

A invasão das escolas era planejada por mensagens de celular e seria consumada, conforme a polícia, durante uma visita que o primo de Goiás faria ao primo do Rio Grande do Norte. O crime seria cometido com bombas caseiras conhecidas como “coquetel molotov”. Os adolescentes teriam até escolhido as roupas que usariam no crime.

Investigação As polícias civis dos dois estados trabalharam juntas para identificar os dois adolescentes. Os investigadores foram até as casas dos suspeitos e os pais dos adolescentes apresentaram os filhos nas delegacias. Mensagens no celular de um dos adolescentes confirmam o planejamento. Em uma delas, o suspeito diz “Não ‘pô’, matar todo mundo. Menina, menino”.

Na sequência, ele questiona em que escola deve ser cometido o crime e sugere que seja escolhida a que ele se matricular. A dupla planejava um suicídio após o massacre, segundo a Polícia Civil. A operação foi coordenada pelo Laboratório de Operações Cibernéticas (CIBERLAB), que faz parte da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Também houve participação da Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations – HSI).

Recorrente

Não é a primeira vez que a polícia de Goiás identifica jovens e adolescentes que planejam ataques em escolas. Em maio, o filho de um militar do Exército, de 16 anos, foi apreendido em Goiânia, suspeito de planejar um massacre numa escola.

O adolescente tinha objetos e desenhos com símbolos nazistas. Ele dizia ser a favor de uma “escola nazi.” Já em junho, a Polícia Civil apreendeu três adolescentes de 17 anos em Montividiu (GO), por suspeita de planejar ataques a escolas do município. Nas casas dos adolescentes foram encontradas armas de fogo, munições e facas.

Segundo as investigações, pelo menos quatro adolescentes realizavam esse planejamento de invasão a duas escolas. Dentre eles, estão dois primos, um residente na cidade de Campo Redondo/RN e outro em Itumbiara/GO. Na ação, seriam utilizadas armas químicas, conhecidas como “coquetel molotov”.

As equipes se deslocaram até as residências e localizaram os adolescentes. Os responsáveis por eles foram acionados e os apresentaram na delegacia, onde houve a confirmação dos fatos apurados. Além disso, foi confirmado pelos familiares, que o adolescente residente em Itumbiara estaria com viagem marcada para interior do Rio Grande do Norte. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Agora RN

Compartilhar em:

1 comentário

  • Dutra Assunção disse:

    As redes sociais, representadas aqui no facebook por páginas de certa credibilidade, coneça a ceder conteudos sem registros de fontes fidedignas.
    Quabdi cita detalhes, tipo – jovem filho de militar do exército, já sinalisa a imbecilidade do processo de despolitização do redator. Filho de militar ou cria dos PTralhas, não teria relevãncia para o fato em si! Resumindo, politicagem de 4a categoria!

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.