Jogador diz que foi esfaqueado por dirigente de clube após cobrar salário atrasado Fonte: Portal Grande Ponto

O jogador paraibano de futebol João Guilherme Clemente da Silva, conhecido como Cabelinho, disse que foi esfaqueado pelo dirigente de futebol Anderson Salgueiro após cobrar o salário atrasado. O crime aconteceu o dia 30 de julho, antes de um treino do FF Sport, em Alagoas.

O g1 tentou entrar em contato com o clube por meio de ligação telefônica, mas até a última atualização desta notícia, não teve retorno.

O jovem, de 21 anos, explicou que o acordo era que o clube o pagasse um salário de R$ 1 mil. Após o primeiro mês, ele teria recebido apenas metade do pagamento, ou seja, R$ 500.

Antes de ser esfaqueado, ele teria se envolvido em uma discussão com o dirigente, que o impediu de treinar. Por isso, ele teria cobrado o restante do salário. Após a cobrança, Anderson teria esfaqueado João Guilherme.

“Quando ele me proibiu de ir treinar, eu desci do ônibus e cobrei meu salário. Quando eu falei assim ‘então pague meu salário porque você fez trato com um homem não com uma criança’, ele saiu correndo, pegou a faca e veio por trás de mim. O pessoal mandou eu correr, porém eu caí quando corri, aí ele me deu os golpes de faca”, relatou.

Os R$ 500 que faltavam do primeiro salário e o segundo pagamento no valor de R$ 1.000 foram feitos pelo clube após o crime, segundo informou o jogador.

De acordo com os relatos das testemunhas à polícia, a briga começou porque o jogador teria desobedecido a ordem do dirigente para que os atletas não deixassem a pousada na noite anterior ao crime, já que deveriam estar concentrados para treinar na manhã seguinte.

Com informações do Palavra PB

Fonte: Portal Grande Ponto

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.