João Doria desiste da candidatura presidencial “de coração ferido e alma leve”

Ao lado do presidente do PSDB, Bruno Araújo, da mulher, Bia e de tucanos tradicionais, o ex-governador de São Paulo, João Doria anunciou á pouco a desistência de sua candidatura à Presidência da República. 

Lendo o discurso e emocionado, Doria disse que está com coração ferido mas com alma leve. 

Segundo Lauro Jardim, do Globo, houve pressão maior da cúpula desde a última sexta-feira. 

O partido fez chegar a Doria a informação de que a partir do momento em que oficializasse o apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB), o que acontecerá amanhã, trancaria os cofres do partido para as despesas de sua pré-candidatura.

Cerca de R$ 2,5 milhões foram orçados pelo PSDB para pagar essas despesas. Doria já usou R$ 700 mil desse montante para financiar viagens, um escritório em São Paulo e seus funcionários. Esse dinheiro é sacado do fundo partidário.

Nas conversas com os auxiliares, Doria se preocupava com esse fator.  Não via sentido em gastar o seu próprio dinheiro para bancar uma campanha contra tudo e contra todos.

Combinou com esses assessores que ia usar o fim de semana para refletir sobre o que fazer e conversar com sua família. E ontem tomou a decisão que acaba de anunciar.

Não fazia o menor sentido insistir numa luta contra um partido que há meses dava mostras que já o havia abandonado.

Agora, todos os radares estão focados na senadora Simone Tebet (MDB), que deverá ser o nome da terceira via nos próximos dias. Resta saber se o vice será o cearense Tasso Jeiressati ou o gaúcho, Eduardo Leite. 

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.