Henrique Eduardo deixa MDB e conforma pré-candidatura. “Muito dolorido”, diz

Henrique Eduardo -FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Em conversa com o Blog da Karinna, o ex-ministro e ex-presidente da Câmara dos Deputados,  Henrique Eduardo Alves, confirmou que o conflito familiar com o ex-senador Garibaldi Filho e com o deputado Walter Alves, atual presidente do diretório estadual do MDB, tem sido muito doloroso e mais que isso: o obriga a buscar outros caminhos na vida pública. Após  51 anos filiado ao MDB,  Henrique pode ter que deixar a legenda por falta de espaço para concorrer nas eleições de 2022.

“Muito dolorido. Vida, história, paixão, saudades, resistência. Fiz e fui tudo no MDB. E aprendi com meu pai… política sem ódio e sem medo. Vou esperar até o último dia! Muito doído para mim… Enquanto isso, PSB, Cidadania, Avante, PR, lideranças estaduais e nacionais me convidam…”, revelou Henrique, lembrando declaração de Garibaldi Filho, em janeiro, quando o ex-senador anunciou rompimento familiar e político com ele.

Deputado federal por 11 mandatos, líder por aclamação, presidente da Câmara dos Deputados, ministro de Estado, 40 anos na executiva nacional do MDB e 10 anos como presidente estadual do Movimento Democrático Brasileiro, Henrique Alves lamenta os rumos do partido ao qual está filiado desde os 21 anos de idade. “Fizemos um MDB no estilo Ulisses Guimarães e Aluízio Alves! Aberto, democrático, corajoso e fraterno. Uma casa aberta e grande, com as marcas das minhas mãos. Hoje, o partido ficou pequeno”.

A definição sobre nova filiação a outro partido pode ser tomada até o fim do mês, para atender ao calendário eleitoral. Mas Henrique já confirma que será candidato a deputado federal este ano: “O Bacurau voltou!”.

Blog Túlio Lemos

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.