Jornalismo com ética e coragem para mostrar a verdade.

abril 1, 2024

Governo Federal decreta emergência para auxílio ao Rio Grande do Norte

Em diálogo com a governadora Fátima Bezerra, na tarde desta segunda-feira (1), o ministro dos Transportes Renan Filho afirmou que o presidente Lula autorizou a viabilidade dos recursos para a reconstrução da ponte na BR 304, em Lajes.

Em diálogo com a governadora Fátima Bezerra, na tarde desta segunda-feira (1), o ministro dos Transportes Renan Filho afirmou que o presidente Lula autorizou a viabilidade dos recursos para a reconstrução da ponte na BR 304, em Lajes. E, além disso, foi decretado estado de emergência em apoio ao Rio Grande do Norte.

“Enviamos uma equipe de Brasília, da sede (do Dnit), para acompanhar de perto,  auxiliando a equipe do Dnit, para dar uma solução a curto prazo para que o fluxo seja restabelecido o mais rápido possível”, destacou o ministro Renan Filho.

A governadora Fátima Bezerra ressaltou a agilidade nas ações e no acionamento do Gabinete de Gestão Integrada e do Comitê Permanente de Acompanhamento das Chuvas, para garantir integralmente o apoio aos municípios afetados pelas fortes chuvas nas últimas horas

“Quero agradecer o empenho do Ministério dos Transportes através do ministro Renan Filho. Estamos de prontidão. Desde ontem que através do Comitê Estadual de Acompanhamento às Chuvas estamos envidando todos os esforços. A primeira iniciativa foi fazer o primeiro contato local com o Dnit, unir todos os entes e agora temos a notícia da pronta reconstrução da ponte. Fica aqui nosso reconhecimento e gratidão pela sensibilidade e determinação contando com o apoio do Ministério dos Transportes”, disse a governadora Fátima Bezerra.

O município de Lajes decretou situação de emergência em função dos danos e perdas ocasionados pelas chuvas. Já o município de Coronel Ezequiel deve decretar nesta terça-feira, de acordo com a Defesa Civil do Estado, que orienta a gestão municipal.

Depois de ações emergenciais de salvamento no domingo, equipes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento de Estradas de Rodagem (DER/RN), em trabalho conjunto com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar estiveram nesta segunda-feira (01) nas áreas mais afetadas resgatando pessoas ilhadas e fazendo levantamentos para recuperação de trechos rodoviários destruídos pelas cheias repentinas de rios da região Central do Rio Grande do Norte.

O dano mais significativo foi na BR-304, entre os municípios de Lajes e Caiçara do Rio do Vento. As águas levaram a ponte, deixando uma cratera de aproximadamente 200 metros na pista. Duas viaturas da PRF faziam o bloqueio, enquanto funcionários de empresas que levam o sinal de internet ao interior do Estado faziam reparos na fibra ótica que se rompeu.

A cheia do rio São Miguel destruiu o acesso à ponte da RN-041, a pouco mais de um quilômetro do entroncamento com a BR-304, problema semelhante ao que ocorreu em abril de 2019.

Também nesta segunda-feira, equipes dos bombeiros removeram famílias ilhadas em comunidades rurais de Santa Cruz. Levantamento da Defesa Civil, com base em dados enviados por prefeituras até o fim da tarde desta segunda-feira, mostravam que há 37 pessoas desalojadas em Currais Novos, outras 22 pessoas isoladas em Apodi, e 11 em Santa Cruz. Em São Miguel, no Alto-Oeste potiguar, havia 600 pessoas isoladas, e outras 1.800 em Coronel Ezequiel, onde as aulas foram suspensas. Boa parte dessas pessoas isoladas, no município, é composta por estudantes que ficarão sem acesso às escolas. Em Assu, 200 pessoas isoladas numa comunidade próxima ao açude Mendubim.

No domingo, tão logo foi informada do problema, a governadora Fátima Bezerra acionou o Gabinete de Gestão Integrada (GGI), formado por instituições estadual e federal para coordenar as ações de assistência. O Corpo de Bombeiros resgatou nove jovens que ficaram ilhados sobre uma formação rochosa no leito do rio Salgado, em Lajes.

"Os levantamentos que estamos fazendo serão encaminhados ao Gabinete de Gestão para tomada de decisões conjuntas e adoção de medidas", disse o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Carvalho.

Ele disse que ainda estão sendo levantadas informações sobre o que ocasionou a elevação acima do normal do volume de água no leito dos rios.

Boletim da Emparn, às 15h15 desta segunda-feira, registrava a ocorrência de chuvas em 93 postos de monitoramento no Rio Grande do Norte. Na região Central, a de maior intensidade foi em Fernando Pedrosa, 98 milímetros.

Os comentários estão desativados.