Governo do RN decreta emergência em 14 cidades; estado estima 3 mil desalojados

O Governo do Rio Grande do Norte anunciou nesta sexta-feira (8) que vai declarar situação de emergência em 14 cidades do estado por causa dos efeitos causados pelas chuvas. A Defesa Civil estima 3 mil pessoas desalojadas. A governadora Fátima Bezerra confirmou a publicação do decreto no início da tarde de hoje. O documento deverá ser oficializado ainda nesta sexta-feira, em edição extra do Diário Oficial do Estado.

“Estamos oficiando tanto o Ministério da Defesa como o Ministério do Desenvolvimento Regional acerca dos impactos provocados pelas chuvas aqui no Rio Grande do Norte, solicitando apoio para que o estado possa chegar junto aos municípios, ajudar os municípios a enfrentarem esses impactos”, disse Fátima.

A governadora disse ainda que conversou com o Comando Militar do Nordeste e o Exército se colocou à disposição para colaborar com o estado, por meio de cessão de pessoal e máquinas. De acordo a Defesa Civil, o Exército disponibilizou pessoal, pontes modulares, caminhões, bombas e outros equipamentos de acordo com a necessidade encontrada pelas equipes estaduais em campo.

A Defesa Civil afirmou que o RN tem pelo menos 62 mil pessoas afetadas pelas chuvas e cerca de 3 mil pessoas desalojadas, mas o número deverá aumentar nas próximas horas e dias.

A Defesa Civil ainda monitora a situação de áreas sujeitas a deslizamento de terra, com foco em Natal, Canguaretama, Tibau do Sul e Baía Formosa. Segundo a Defesa Civil, os municípios que terão situação de emergência decretada são:

  • Touros,
  • Ceará-Mirim,
  • Extremoz,
  • Macaíba,
  • Natal,
  • Nísia Floresta,
  • Parnamirim,
  • Canguaretama,
  • Tibau do Sul,
  • Várzea,
  • Monte Alegre,
  • Montanhas
  • Nova Cruz
  • Pedro Velho

O município de São José de Mipibu não entrou na relação, uma vez que até a sexta-feira (8), o município ainda não havia decretado Estado de Emergência. Segundo o secretário da governadora Fátima Bezerra, Gilson Matias, “a governadora não decretou Estado de Emergência nessas cidades, é o município quem decreta”.

O governo informou ainda que o número de cidades poderá aumentar, de acordo com o monitoramento que está sendo realizado. O Estado também determinou reforço do pronto-atendimento à população, além de monitoramento das estradas estaduais, apoio técnico e operacional às defesas civis municipais e monitoramento das bacias hidrográficas.

*Com informações do g1RN

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.