Governo adere ao Programa Juventude Empreendedora e abre inscrições para o Credjovem

FOTO: Sandro Menezes / ASSECOM-RN 

Jovens podem obter financiamentos com valores que podem chegar até R$ 12 mil para empreendedores formalizados como Microempreendedor Individual (MEI); para aqueles que atuam de maneira informal, os financiamentos podem chegar até R$ 3 mil

Para incentivar a geração de renda para os jovens, o Governo do Rio Grande do Norte aderiu ao Programa Nacional da Juventude Empreendedora, na tarde desta quinta-feira (13). O evento também contou com o lançamento de novas inscrições para o Credjovem. A coordenação do projeto é da secretaria estadual das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh), através da Subsecretaria Estadual de Juventude (Sejuv), e a concessão de linha do microcrédito ocorre por meio da Agência de Fomento do RN (AGN).

As iniciativas de incentivo ao empreendedorismo surgem diante da necessidade do fortalecimento de políticas públicas para a juventude. Em diagnóstico realizado pela Sejuv, a ausência de vínculos de trabalho e de estudo da juventude no Rio Grande do norte é em torno de 30%, segundo dados do IBGE. Dentre os jovens que trabalham, a renda é abaixo do salário mínimo, com média fixada em R$ 712, o que eleva o abismo social, agravado na pandemia causada pelo novo coronavírus.

“No processo de luta pelos direitos, na falta de sonhos e perspectivas para nossos jovens é importante pensar e colocar em prática políticas públicas concretas. O objetivo é incentivar a geração de renda com formação e acesso ao crédito. Este projeto chega em um momento crucial nesta pandemia devastadora”, afirmou a governadora Fátima Bezerra. “Nossa gestão não se distancia dos jovens. Nossa juventude tem pressa. É importante que projetos como estes sejam modelos em termos de protagonismo e cidadania”, acrescentou. 

Durante a apresentação, o subsecretário Gabriel Medeiros (SEJUV) destacou o projeto: “tratar da adesão do Rio Grande do Norte na abertura de microcrédito para jovens que trabalham no seu empreendimento é fundamental neste momento dramático de distribuição de renda”. Para Ana Lia, presidente do Conselho Estadual de Juventude, o momento cria uma oportunidade de trabalhar o cooperativismo.

Projeto

O Programa Juventude Empreendedora foi criado para capacitar jovens de 17 a 29 anos a abrirem seus próprios negócios. É dividido em 11 etapas que abordam finanças, comunicação online e offline, gestão de pessoas, redes de relacionamentos, marketing e vendas. Desde a sua criação, em 2019, o programa Juventude Empreendedora contabilizou 30 mil inscritos; 27 mil alunos foram certificados como empreendedores. Os municípios podem aderir ao programa de cursos de capacitação até o dia próximo dia 24 de maio.

Pelo Credjovem é possível obter financiamentos com valores que podem chegar até R$ 12 mil para empreendedores formalizados como Microempreendedor Individual (MEI), há pelo menos 6 meses. E para aqueles que atuam de maneira informal, os financiamentos podem chegar até R$ 3 mil.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.