FIGURAS MIPIBUENSES João Evangelista de Souza

João Evangelista de Souza nasceu em Apodi/RN, no dia 22 de maio de 1938. Filho de Coriolano José de Souza e Maria dos Anjos de Souza. Pai de seis filhos, 13 netos e 1 bisneta. É casado, atualmente, com Maria José de Medeiros Souza, que entre convivência e a oficialização do casamento civil, já são 45 anos de união, com dois filhos: Paulo e Rejane.

Iniciou os seus estudos aos oito anos de idade, em Recife/PE. Ao verem o interesse pelos estudos o Padre Ambrósio, um professor holandês o levou e financiou seus estudos no colégio Marista no Recife. Porém, com os anos ele foi transferido para o seminário em Caicó/RN. Por apresentar vocação para o sacerdócio, ficando lá por alguns anos. Mas, devido as condições financeiras que o seminário enfrentava, na época, teve que dispensar os seminaristas bolsistas. E João Evangelista ele voltou para terra natal.

Nessa volta a São Vicente, a Prefeitura Municipal estava abrindo inscrições para a banda de música. Começou a estudar música, aos 11 anos de idade, com o maestro Marciano Ribeiro da Costa. Na época, enfrentou muitos obstáculos, próprio de quem morava em uma cidadezinha seridoense. Porém, o mais difícil era percorrer, diariamente, uma distância de de quase 15 quilômetros, à noite, para poder assistir as aulas, observando pela janela da sede da banda de música, porque o maestro achava ele muito criança para integrar a escola de música.

Após três meses de muita persistência foi finalmente aceito na escola de música. Como aluno exemplar e se destacando nas habilidades musicais e em vários instrumentos. Seu primeiro instrumento foi o trombone, mas depois aprendeu a tocar todos os instrumentos da banda. O maestro Marciano que sempre precisava se ausentar para outras cidades, o deixava como seu substituto, tanto na escola como na banda de música municipal daquela cidade.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é image-253.png

O maestro Evangelista, puxa pela memória e lembra a primeira música que tocou. Foi a valsa “Aurora”, de Zequinha de Abreu (1880-1935).

No dia 2 de maio de 1960, aos 21 anos, ingressou na Policia Militar do RN. A princípio, trabalhando como auxiliar de cozinha, no rancho do quartel. Tempo depois, participou de concurso interno para a banda de música. Foi quando em 1961 passou para o quadro da banda, como soldado aprendiz. E com os anos se destacou nos concursos seguintes onde obteve o primeiro lugar, como Cabo. Em 1967 graduou-se como 2º Sargento Músico, no quadro da banda de música da corporação, posteriormente, 1º Sargento e Subtenente.

O comandante sabendo de suas habilidades, o indicava par formar bandas de músicas, em diversas cidades do interior, entre elas: . Jucurutu, São Rafael, Itaú, Severiano Melo, Passagem, Santo Antônio, Monte Alegre, Nísia Floresta e São José de Mipibu (por três vezes em momentos diferentes).

Como maestro da banda de música “Alex Maia”, atualmente “Antonio de Pádua Leite”, de Apodi, concorreu ao Concurso de Bandas, na Feira dos Municípios, em 1987, conquistando o segundo lugar e, dois anos depois, obteve a primeira colocação do certame, com a apresentação da música “O Guarani”, de Carlos Gomes.

Já com elevado conceito musical e por seus feitos divulgados como exímio professor de música, arranjador, compositor, instrutor e criador de de bandas, João Evangelista tornou-se extremamente solicitado para atuar como formador de bandas em diversas cidades do estado, dentre elas São José de Mipibu. No ano de 1981, o saudoso prefeito Janilson Ferreira, o convidou para montar uma banda de música na cidade. A sede funcionava, no sobrado, na praça Desembargador Celso Sales, vizinho ao antigo cinema Santana.

A Escola de Música atraiu muitos jovens para o aprendizado com os instrumentos musicais e estudos teóricos e práticos bem avançados.

Para o radialista e músico Renan Silva, “Essa é uma homenagem mais do que merecida, àquele que tanto fez pela cultura local, deixando um verdadeiro legado de músicos que se destacam em diversos estados do Brasil, e até mesmo no exterior”.

Novamente por conta de sua carreira militar, foi transferido para cidade de Apodi, onde passou a servir no quartel daquela cidade do Oeste potiguar e passou a ser o maestro da Banda de Música ‘Antonio de Pádua Leite’ .

Maestro João Evangelista, da Banda de Música ‘Antonio de Pádua Leite’ , de Apodi (Foto: Apodi Antigamente)
Ensinando música em Apodi/RN

No dia 15 de março de 1993, retornou a São José de Mipibu. Com a intermediação do saudoso João Pereira do Nascimento (Bajoca) e Paizinho, amigos de outras datas, mantiveram contato, com o então prefeito Carlos Marques, para que fosse contratado como maestro da banda de música, uma vez que o Município tinha recebido a doação de instrumentos musicais, pela Fundação do Banco do Brasil.

Dessa maneira reiniciaram as aulas e ensaios, na nova sede, que funcionava no Centro Artístico Operário (por trás do antigo cinema Santana), batizada com o nome de Banda de Música “Sebastião Tomé”. 

Foram várias formações, considerada uma das melhores bandas de música da região Agreste potiguar. A banda fazia apresentações culturais, participava de inaugurações, festa de padroeiros, concertos, desfiles cívicos, entre outros eventos.

HOMENAGEM EM NÍSIA FLORESTA

O maestro Almeida, natural de São José de Mipibu, relata que “no primeiro Recita da Escola & Banda de Música “Anastácio Marques de Carvalho”, em Nísia Floresta, no dia 23 de dezembro de 2021, homenageamos algumas personalidades que contribuíram com a entidade, criada na gestão do ex-prefeito Lourenço Neto, em 10/03/1997, entre eles, o maestro João Evangelista, que me substituiu na escola, por dois anos. Por isso ele foi merecedor dessa singela homenagem”, declarou.

Com o decorrer dos anos a banda de música foi perdendo o interesse do poder público, que não deu o apoio necessário e, assim, foi ficando esquecida, e infelizmente até hoje permanece desativada.

HOMENAGEADO PELOS EX-ALUNOS DA BANDA DE APODI

Em 30 de maio de 2012, Francisco Janilson de Carvalho, no blog do Programa Coreto, divulgou uma homenagem prestada pelos ex-alunos da Banda de Apodi, ao maestro, João Evangelista:

Banda de Música Antonio de Pádua Leite

“Ex-alunos do maestro João Evangelista, da banda de música de Apodi, estiveram em São José de Mipibu, prestando homenagem ao antigo professor e maestro. “Momento de muita emoção e alegria ao reencontrar João Evangelista. Foi através dele que Apodi, viu nascer a oportunidade para os jovens estudarem música e assim surgir, em 1990, a banda de música “Antonio de Pádua Leite”.

Mas tudo começou em 1968. Ele representa um símbolo da música de banda no Rio Grande do Norte, não somente pela sua performance como instrumentista, mas principalmente pela sua capacidade como formador de bandas e de músicos. São centenas deles que conseguiram reconhecimento profissional e estabilidade financeira através de seus ensinamentos.

Maestro Evangelista de Souza

Doze anos depois, vimos surgir mais uma vez a oportunidade de homenagear esse grande mestre de bandas – já havíamos feito isso duas vezes antes, na sua cidade atual São José de Mipibu. Ao completar os seus 74 anos de idade, estávamos nós outra vez em frente a sua residência tocando mais um “dobrado” e o tradicional parabéns, que fez comover a todos, arrancando as lágrimas sinceras pelo que representa e representou para a música apodiense e para todos que foram seus alunos ou apenas ouviram falar sobre ele.

Banda toca “Parabéns” para o maestro Evangelista de Souza

Para completar o dia de homenagem o grupo “Quintal de Chorinho” formado por músicos da Banda de Música ‘Antonio de Pádua Leite’ transformou o ambiente em festa e o fez reviver grandes sucessos do choro brasileiro, promovendo descontração e entretenimento, conseguindo a atenção de todos os visitantes que chegavam ao “Parque Verde São José”, que também se sensibilizaram com a nossa presença. 

Grupo Roda do Chorinho

A tamanha alegria, fez o próprio maestro, dar uma “palhinha” e tocar o seu choro preferido no seu trompete, “Peguei a Reta”. Agora, só nos resta agradecer a prefeita do município e ao Secretário de Educação pela sintonia no reconhecimento a este ilustre apodiense que fez acontecer a música de banda onde a sua marca o tempo ainda não conseguiu apagar”.


Evangelista executando o seu chorinho preferido

Atualmente, o maestro Evangelista, com 84 anos não tem a ideia do número de músicos que ajudou a formar em São José de Mipibu, mas, tem orgulho e muito carinho em saber que plantou uma semente no coração de cada um desses músicos que passaram em suas mãos cansadas, através dos seus ensinamentos. Hoje, muitos desses ex-alunos muitos são realizados profissionalmente na área de música e se tornaram bons cidadãos.

HOMENAGEM EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Recebeu o título de cidadão mipibuense, no dia 18 de dezembro de 2019, por proposição, José Dalmo Pereira Atualmente tem 83 anos e mora com a filha Rejane em São José de Mipibu/RN.

Por esse motivo agradeço a essa terra querida que me ajudou a terminar de criar meus filhos, netos e bisneto nascidos aqui em São José. Quero fazer um agradecimento de coração e aos amigos e amigos, que são meus filhos de coração, filhos na música, que amarei para sempre”, diz Evangelista, bastante emocionado.

Compartilhar em:

7 Comentários

  • seu aluno Antonio Dinis Pompeu disse:

    valeu meu gue o nosso DEUS contigo com tigo eu só tem que agradece a DEUS e há o grande mestre que é o senhor. obrigo por tudo que tu disseste por mim Deus abençoe tu e tua família.

  • Cesia França disse:

    Justa homenagem! A quem deu o melhor de si para abrilhantar a vida de todos aqueles oficiais militares e civis que passaram por ele…e os eventos que foi convocados.
    Tenho um amor por esse maestro e família,desejo de coração, “vida longa e saúde.

  • Marconetrompete disse:

    Foi meu grande mestre.

  • Maestro Almeida disse:

    Homenagem merecidissima, parabéns ao Blog O ALERTA. Tendo esse grande jornalista José Alves – Dedé, que proporciona sempre aos leitores as grandes relevâncias que seja de ontem e hoje, além de impulsionar o desejo de todo municípe a reviver sua própria história.

  • Alexandre Lacerda de Gois e Souza disse:

    Falta falar de sua passagem por CearaMirim/RN.

  • Luiz de Castro disse:

    Parabéns prezado amigo Evangelista, grande homem, grande profissional, grande personalidade do meio de encinamento da música, você merece todo tipo de homenagem pelo que você implantou e fez pelos grandes músicos que você criou no nosso Apodi, e que hoje estão espalhados por todas as partes deste nosso país, executando a profissão assinada pelo nosso querido João Evangelista, é você é

  • Ideusa Gurgel disse:

    Maestro Evangelista merece o meu respeito e de toda a minha família pelos ensinamentos transmitidos aos meus irmãos Francisco e Nerideus hoje músicas da Banda Alex Maia e ao meu filho Rochelly que além da aprendizagem em relação a música também adquiriu muitos conhecimentos que contribuiram para a sua formação pessoal.Ao Maestro Evangelista o meus sinceros agradecimentos por ter contribuído para a carreira profissional dos meus irmãos e do meu filho.
    Que Jesus te cubra de bençãos divinas.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.