Fativan Alves cobra a SEMEC por melhora no serviço de transporte estudantil

Gabinete da parlamentar recebeu denúncias de quebra de veículos e retirada de linhas nos bairros mais distantes  

O transporte estudantil foi pauta de discussão na Câmara Municipal de Parnamirim após a vereadora Fativan Alves (PV) receber uma série de denúncias de pais e estudantes. As reclamações vão desde a superlotação as más condições dos ônibus que transportam os estudantes de Parnamirim.

“Hoje o transporte de estudantes faz vergonha pela má qualidade dos veículos que estão em nossas ruas. Recebemos uma denúncia recente, na qual quatro veículos quebraram deixando os estudantes sem ter como ir as suas aulas. É inadmissível que um município com a terceira maior arrecadação do estado não possa ter um transporte digno para seus estudantes”, criticou a vereadora.

Fativan Alves cobrou uma resposta da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), pois a cada dia a situação piora para os estudantes com a retirada de veículos e linhas que faziam o transporte nos bairros mais distantes.

 “A situação dos ônibus era crítica, agora é caótica, insegura. A quantidade diminuiu mais ainda, e estamos com uma média de quatro a sete veículos quebrando devido ao sucateamento. Estes dias um deles quebrou em frente à minha residência e eu fiquei revoltada com tanto descaso. O que era pouco virou impossível até para atender as pouquíssimas linhas em circulação, e quem sofre é o nosso futuro”, apontou Fativan Alves.

A parlamentar comentou, que fez uma visita a SEMEC para buscar soluções e foi informada pelo gerente de frota, que o proprietário da empresa prestadora do serviço foi convocado para “prestar esclarecimentos sobre os problemas dos veículos”. Outro ponto discutido foi a possibilidade de “uma segunda empresa ser licitada para auxiliar no serviço de transporte”, mas sem data definida até o momento.

A pevista também relembrou a ausência dos representantes da secretaria durante a Audiência Pública que tratou a situação da Educação em Parnamirim. Um dos assuntos debatidos foi o transporte, que também não teve representante durante a discussão.

“Precisamos que a SEMEC por meio de sua titular, Justina Iva de Araújo, avalie com critério esta nova empresa e seus riscos, pois não dá mais pra os estudantes ficarem sem aulas por falta de transporte. Como conversar não é muito o forte desta administração temos que apelar os bom senso e responsabilidade dos gestores. Necessitamos de uma melhora na estrutura de transporte estudantil e não essa decepção que vemos em nossas ruas. Ônibus superlotados, quebrando e sem segurança para os estudantes”.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.