Deputado defende restauração dos CAICs para Educação em tempo integral no RN

O deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) defendeu o retorno das escolas em tempo integral na Rede Pública de Ensino do Rio Grande do Norte, bem como a restauração dos antigos CAICs (Centros de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente) .

“Eu sou defensor, desde o meu primeiro momento na Política, da Educação em tempo integral. Não há outro instrumento para nivelarmos as oportunidades, senão através da escola. Quando promovermos a mesma qualidade de estudo a todos os brasileiros, nós estaremos resolvendo muitos problemas sociais”, argumentou Vivaldo .

Segundo o deputado, “a escola oferecida aos filhos dos pobres é muito diferente da ofertada aos filhos dos ricos”. “A meu ver, todos deveriam receber o mesmo ensino. Aí, sim, quem fosse dedicado e estudioso teria o seu espaço garantido. Mas infelizmente a escola oferecida aos filhos dos pobres ainda deixa muito a desejar”, lamentou.

Para Vivaldo, a solução é restaurar os antigos CAICs. “Há trinta anos, o presidente Fernando Collor construiu essas escolas em tempo integral, os chamados CAICs. Aqui no RN foram construídos 17 prédios, todos muito bem equipados. Mas eles nunca funcionaram. Foi dinheiro público jogado fora, sem serventia para a população. E eu tenho insistido a todos os governos, para que restaurem os CAICs, dando oportunidade aos mais humildes de ter escola em tempo integral. Mas nada é feito. Os prédios já existem, a estrutura já está aí, é só colocar para funcionar. Então, eu peço que a governadora Fátima faça um estudo de viabilidade para a restauração desses centros de ensino”, concluiu.Do portaln10

CAIC de São José de Mipibu

A Escola Estadual Hilton Gurgel de Castro (Caic), em São José de Mipibu,  fundada há 26 anos. Durante todos esses anos, nunca passou uma reforma em suas estruturas físicas.  Segundo a gestora da escola, professora Vanúzia Leandro, “foram enviados inúmeros documentos à aos órgãos públicos, entre eles: 2ª Direc e Secretária de Educação e Cultura e nada é executado”.

“Há um processo no Ministério Público da Comarca, desde 2018, bloqueando as contas do Governo do Estado, referente ao repasso para a reforma. Mesmo assim, não houve nenhum um avanço de quando e o que deverá ser feito em relação à reforma da escola. Não obtemos respostas satisfatórias por parte do Governo sobre a atual situação da Escola Estadual Hilton Gurgel de Castro. Essa luta vem se arrastando por várias gestões, inclusive, foram feitas várias publicações na imprensa local, reportagens nos veículos de comunicação televisivas, rádio e redes sociais além de protestos da comunidade escolar”, fala a gestora.  

SITUAÇÃO PRECÁRIA

“Atualmente a escola passa por uma situação precária nas suas instalações físicas, com problemas recorrentes de infiltrações, falta de pintura, problemas nas instalações elétricas e hidráulicas, sem falar no matagal, em torno da escola”, descreve.

“Assim sendo, a atual gestão vem provocando reuniões com as entidades citadas. Equipes de Engenharia do Governo do Estado elaborou planilhas de custeio da obra, mas a escola não teve acesso aos laudos das condições físicas. Até o atual momento nada foi feito de concreto. A escola permanece sem reforma. Precisamos de uma solução urgente, porque o que era problema há dois anos atrás vem se alastrando, a cada dia.

O Governo do Estado tem sinalizado e pretendido construir uma nova escola em novo local, já que o terreno da escola é de propriedade da União. Não queremos reparos e sim uma manutenção geral para manter a integridade, segurança de todos aqueles que estudam ou trabalham nesta escola”, diz a professora Vanúzia.

E conclui: “mesmo assim, continuaremos nessa busca de melhorias da infraestrutura adequada para atender nossos alunos, professores e comunidade escolar. Esperamos que o Governo do Estado tenha um olhar de ação e compromisso com a educação pública e que cumpra com suas atribuições de assegurar e zelar pelo patrimônio público de qualidade.  

A Escola Estadual Hilton Gurgel de Castro (Caic), atende a 646 alunos, nas modalidades de Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Integral e EJA. São 23 turmas, nos turnos matutino, vespertino e noturno, 43 servidores efetivos e sete terceirizados

Compartilhar em:

1 comentário

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.