Deputado Arthur do Val diz que pegar mulher na Ucrânia é fácil porque elas são pobres

Louco para ser candidato a governador de São Paulo com apoio do presidenciável Sergio Moro, o deputado ex-bolsonarista Arthur do Val, que tem o apelido de “Mamãe Falei”, mostrou que fala demais e vai pagar caro por isso.

Ele está na Ucrânia e em áudios postados em grupo de WhatsApp, ‘vomitou’ uma série de afirmações sexistas que deverão tirá-lo da vida pública.

Tarado confesso, ele só fala em pegar mulher, explica como fazer para conseguir, e diz que na Ucrânia as mulheres são fáceis porque são pobres.

Para o tal “Mamãe Falei”, que quer ser governador de São Paulo, as mulheres “são fáceis, porque elas são pobres. E aqui minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas ‘minas’, em dois grupos de ‘mina’, e é inacreditável a facilidade”.

Outras imbecilidades do direitista machista:

Mano, eu tô mal. Eu passei agora por quatro barreiras alfandegárias. Duas casinhas em cada país. Mano, eu juro pra você, eu contei: são 12 policiais deusas. Mas deusas que você casa e faz tudo que ela quiser. Assim, eu tô mal. Eu não tenho nem palavras para expressar. Quatro dessas eram ‘minas’ que você, mano, nem sei te dizer, se ela cagar você limpa o cu dela com a língua. Assim que essa guerra passar vou voltar para cá”.

Ele “dá aula” de como pegar mulher:

“Você nunca pode ir para as cidades que tem as melhores baladas, você tem que ir para as cidades normais. Porque você não pega as ‘minas’ na balada, nem na praia, você pega elas no mercado, na padaria. Essas cidades mais pobres são as melhores, é outro mundo. Eu tenho 35 anos e nunca vivi isso. Eu não peguei ninguém aqui, mas só a sensação de saber que eu poderia fazer e sentir… Enfim, já sabem, já estou comprando minha passagem pro leste europeu assim que chegar em São Paulo”.

O “Renan” que ensinou a “Mamãe Falei” como fazer para ‘pegar mulher’, é do MBL, o Movimento Brasil Livre, que apoiou a eleição de Bolsonaro.

Porém, Moro já reagiu com a seguinte nota:

“Lamento profundamente e repudio veementemente as graves declarações do deputado Arthur do Val divulgadas pela imprensa. O tratamento dispensado às mulheres ucranianas refugiadas e às policiais do país é inaceitável em qualquer contexto. As declarações são incompatíveis com qualquer homem público.

Tenho uma vida pautada pela correção e pelo respeito a todos –tanto no campo público quanto na vida privada. Portanto, jamais comungarei com visões preconceituosas, que podem inclusive ser configuradas como crime.

Meu respeito incondicional às mulheres em geral e às ucranianas, em especial, porque além de todos os problemas diários enfrentados, precisam conviver com os horrores da guerra.

Jamais dividirei meu palanque e apoiarei pessoas quem têm esse tipo de opinião e comportamento. Espero que meu partido se manifeste brevemente diante da gravidade que a situação exige”.

A médica Giulia Blagitz, que é mineira e vive em São Paulo, onde faz pós-graduação em Urgência e Emergência em UTI, postou nas redes sociais que terminou o relacionamento com o “Mamãe Falei”.

Na sua última postagem, ainda nesta sexta, o deputado e Renan, o “professor” de “pegar mulher”, estavam embarcando de volta para o Brasil.

FONTE: thaisagalvao.com.br

Compartilhar em:

2 Comentários

  • Terezinha Tomaz disse:

    Sem palavras pra encontrar uma definição pra essa criatura que foi eleita pra representar um estado. É ridículo isso!

  • Aécio Medeiros da Silva disse:

    Que crime, se aproveitar da pobreza alheia para para tirar vantagem em benefício próprio. Isso é uma vergonha como fala o Borys Casoy.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.