De volta ao passado… (103)

A foto retrata um momento da homenagem prestada às mães e esposas, no Dia das Mães, através de um grupo de seresteiros mipibuenses que criaram a “Seresta das Mães”, na década de 90, em São José de Mipibu. Um dos idealizadores dessas serestas foi o músico Lídio Pessoa Leão, mais conhecido por ‘Paizinho da cigarreira’.

Segundo um dos integrantes do grupo, Edmilson, “começávamos a nos reunir, em torno das 22h, na residência de Carneiro (esposo de Carminha do Cartório). A partir dai, iniciávamos a seresta. Cada um acompanhava a letra da música em papel, impresso em esténcil ( não havia xerox, na época). As músicas demonstravam amor, carinho e gratidão às mães e esposas”, enfatizou

A seresta reunia entre 10 a 15 pessoas. Tinha residências previamente agendadas e era aguardada com expectativa pelas mãe, esposas e a vizinhança, onde acontecia as apresentações. Na ocasião, os boêmios, com seus violões e cavaquinho, eram recepcionados com farta bebida e petiscos. O momento era de encantamento que só uma serenata proporciona”. Tanto os integrantes como as pessoas que ouviam, se emocionavam, indo às lágrimas. Logo depois, os seresteiros seguiam para outras residências, em pontos diferentes da cidade.

Entre as músicas que eram tocadas,”Como É Grande o Meu Amor Por Você” (Roberto Carlos), ‘Mamãe”, “Mamãe estou tão feliz” (Agnaldo Timóteo)…

A Seresta das Mães, tinha entre seus integrantes, ‘Paizinho’, Carneiro, Ubirajara Freire, Manoel dos Móveis, Solange, Valdir Cabral (in memoriam), Edmilson, Bastinho da cigarreira, entre outros.

Na foto, vemos (da esquerda para a direita): Paizinho, Carneiro, Josimar Corcino e sua mãe dona Neusa Corcino , Edmilson Souza(de pé), Bastinho, Ivanaldo Pacífico.

Compartilhar em:

1 comentário

  • Angela disse:

    Muitas coisas se perdem com o tempo, mas deixam uma recordação inesquecível, essa seresta era emocionante, remetia ao romantismo de outraa gerações

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.