Com 3 mil servidores afastados, início do ano letivo é adiado

Aulas da rede estadual, previstas para começar 7 de fevereiro, foram adiadas para 14 de fevereiro; 3 mil servidores estão com quadro de síndrome gripal ou Covid-19.

As aulas da rede estadual de ensino, previstas para começar no próximo dia 7 de fevereiro foram adiadas. A decisão foi comunicada pelo Governo do RN, por meio da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura do Esporte e do Lazer do RN (SEEC-RN) nesta segunda-feira, 31. O adiamento da Jornada Pedagógica 2022, também foi confirmado.
A SEEC reordenará o calendário letivo 2022, em nova portaria que será publicada na próxima semana, com a definição das novas datas. O ano letivo nas escolas estaduais do Rio Grande do Norte terá início em 14 de fevereiro de 2022 e a Jornada Pedagógica acontecerá de 7 a 11 de fevereiro deste ano.

“Trata-se de uma medida necessária para que tenhamos todas as equipes restabelecidas para o início do ano letivo. Com quase 3 mil servidores afastados em razão da Covid-19 ou com sintomas gripais, até a realização da jornada pedagógica ficaria comprometida. Dia 14 de fevereiro iniciaremos um ano letivo com a certeza de sua importância para os cerca de 220 mil estudantes que compõem a rede”, afirmou Getúlio Marques, secretário de Educação do RN.

POSIÇÃO DO SINTE/RN

Para o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (SINTE/RN), o surto provocado pela variante ômicron é motivo de muita preocupação da categoria que preza por preservar a saúde dos educadores, funcionários e alunos.
“Acompanhamos aflitos o agravamento do quadro da pandemia. Em Natal, muitas escolas da rede municipal vivenciam situações de surto da Covid-19, e mesmo assim o prefeito Álvaro Dias não considerou os alertas do Sinte-RN sobre a necessidade de suspender as aulas presenciais. Este debate também está sendo feito junto ao Governo do Estado e entendemos que o adiamento das aulas presenciais se coloca como medida de proteção às crianças, principalmente”, revelou Miguel Saluto, diretor de comunicação do Sinte-RN.

Ainda de acordo com o representante do sindicato, o ano letivo de 2022 deve seguir o Documento Potiguar, publicação que estabelece diretrizes para retomada das atividades escolares, com o objetivo de subsidiar a elaboração de protocolos com orientações normativo-pedagógicas e de biossegurança.

“Participamos do Comitê Setorial que monitora o cumprimento do Plano de Retomada das Aulas Presenciais com base no Documento Potiguar. É nesse espaço que fazemos o nosso debate”, afirmou Saluto.

De acordo com a Secretaria de Educação do Estado, a decisão se justifica em virtude do número de casos de adoecimentos dos servidores do Órgão Central, das Diretorias Regionais de Educação e Cultura e de Alimentação Escolar (DIREC e DRAE) e das escolas. Conforme levantamento realizado estão afastados do serviço, atualmente, 131 servidores nas DIRECs, 19 servidores nas DRAEs e 2.737 servidores nas escolas das diversas circunscrições regionais, com quadros de síndrome gripal ou de Covid-19.

Diante do surto de Influenza e a presença da variante Ômicron, o cenário epidemiológico do Rio Grande do Norte foi discutido na última sexta-feira em reunião com representantes do Gabinete Civil, Comitê Científico e Secretaria Estadual de Educação. O número elevado de servidores doentes, em especial nos setores de planejamento e preparação das atividades administrativas e pedagógicas, comprometeu a execução dessas atividades, impossibilitando seu início nas datas anteriormente previstas.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.