CEF tem gerado enormes ‘dores de cabeça’ para os servidores do município de São José de Mipibu

Foto: Arquivo Daltro Emerenciano

O Núcleo do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte – SINTE, de São José de Mipibu apresentou denúncias, após receber reclamações, aos trabalhadores filiados ao Sindicato, dos transtornos que vem sendo gerados pela Caixa Econômica Federal. Tudo isso vem ocorrendo, após a Prefeitura Municipal negociou a conta da municipalidade, do Banco do Brasil para a Caixa Econômica Federal, realizando o processo de migração das contas dos servidores municipais do Banco do Brasil para a Caixa.

Para o coordenador do Núcleo do SINTE, Laélio, “diante das inúmeras reclamações recebidas por esta direção sindical, o Núcleo do SINTE de São José de Mipibu, vem à público repudiar a condução do processo de migração das contas dos servidores municipais que, antes, eram do Banco do Brasil para a Caixa Econômica Federal”. 

“Temos recebido as mais variadas reclamações, Muitos trabalhadores da Educação – vale aqui salientar –  não puderam movimentar suas contas no último final de semana, deixando de pagar boletos, faturas e demais compromissos financeiros”, diz Laélio. 

E acrescenta: “Muitos, se dirigiram a agência da CEF, nesse mês de agosto, com  um único objetivo: abrir apenas uma conta salário. Entretanto, viram-se obrigados a contratar um pacote variado de serviços, como cartão de credito/débito mediante a assinatura de uma série de papéis. Apesar dos atendentes dizerem que as assinaturas eram meramente burocráticas e que tais serviços poderiam ser cancelados após o recebimento do primeiro salário, muitos agora temem arcar por tudo que assinaram”.

Láelio faz o9 seguinte esclarecimento: “Aqueles que desejam manter seus vencimentos no Banco do Brasil tem sofrido com informações inconsistentes por parte dos atendentes da Caixa. Alguns dos colegas que realizaram a portabilidade pelo aplicativo do BB afirmaram ter recebido negativas por parte da Caixa, fato esse que fere brutalmente a Lei da portabilidade bancária (resolução 3402) de 06 de setembro de 2006.” 

O texto da resolução deixa claro que os trabalhadores são livres para receberem seus salários na instituição financeira da sua preferência. O banco que passa a administrar as contas do Município, no caso específico de São José, a Caixa, não pode impedir a saída dos servidores que preferirem permanecer no Banco do Brasil ou noutro banco da sua preferência. 

Caso exista por parte da Caixa resistência em aceitar o pedido de portabilidade, os servidores devem realizar uma reclamação na Ouvidoria da própria Caixa (☎ 0800 725 7474), no Ministério Público (pmj.saojosedemipibu@mprn.mp.br)  ou uma queixa no site do Banco Central: https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao/registrar_reclamacao

Uma denúncia grave é feita pelo Sindicato: “Outro ponto extremamente incomodo diz respeito a necessidade que os servidores estão tendo de se deslocar em horário de trabalho para a agência na tentativa de resolver os inúmeros problemas que tem surgido. Para comparecer, muitos tem se arriscado a levar falta nas escolas que trabalham”. 

E dá um ultimato à Caixa: “Nós, que fazemos o SINTE/RN em São José de Mipibu, e que também estamos enfrentando essa problemática, esperamos que os serviços prestados pela Caixa sejam normalizados com o máximo de urgência possível e que a lei da portabilidade seja rigorosamente cumprida. Caso não exista, por parte da Caixa, celeridade na resolução das reclamações citadas no texto acima, teremos que tomar medidas mais duras contra a referida instituição financeira”. 

COM INFORMAÇÃO DO BLOG DO SINTE SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Compartilhar em:

1 comentário

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.