“Cala a boca. Vocês são canalhas. Fazem um jornalismo canalha”, diz Bolsonaro, sem máscara, em entrevista

Na manhã desta segunda-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mandou uma repórter da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo, calar a boca ao ser questionado sobre não utilizar a máscara de proteção facial durante agenda, em Guaratinguetá (SP).

O chefe do Executivo acompanhou cerimônia de formatura da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR). Ao chegar no local, cumprimentou e abraçou apoiadores que se aglomeraram na região. O presidente não usava máscara. Ao ser perguntado sobre a marca de 500 mil mortes pela doença, ele voltou a afirmar que lamenta “todas as mortes”.

Após o evento, Bolsonaro foi questionado sobre não estar usando máscara e sobre ter sido multado pelo governo de São Paulo por não usar o equipamento de proteção em 12 de junho, durante um passeio com motociclistas na capital. O valor da multa foi fixado em R$ 552,71.

“Olha, eu chego como eu quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, não use. Agora, tudo o que eu falei sobre Covid, infelizmente, para vocês, deu certo”, disse o chefe do Executivo federal.

Durante a conversa com a imprensa, Bolsonaro subiu o tom e voltou a defender o tratamento precoce, que consiste no uso de medicamentos sem eficácia comprovada cientificamente contra a Covid-19. A conversa foi transmitida por um canal simpatizante ao governo.

Segundo o presidente, o Kit Covid “salvou” a sua vida e pediu para que a imprensa pare de tocar no assunto. O chefe do Executivo, que estava de máscara durante a entrevista, tirou o equipamento e desafiou os repórteres presentes a noticiarem o fato.

“Parem de tocar no assunto. [Presidente tira a máscara] Você quer botar… Me bota agora… Vai botar agora… Estou sem máscara em Guaratinguetá. Está feliz agora? Você está feliz agora? Essa Globo é uma merda de imprensa. Vocês são uma porcaria de imprensa”, disse o presidente.

Na sequência, a repórter da TV Vanguarda tenta questionar Bolsonaro, mas é interrompida.

“Cala a boca. Vocês são canalhas. Fazem um jornalismo canalha, vocês fazem. Canalha, que não ajuda em nada. Vocês não ajudam em nada. Vocês destroem a família brasileira. Destroem a religião brasileira. Vocês não prestam. A Rede Globo não presta. É uma péssima [sic] órgão de informação”, concluiu o presidente antes de finalizar a entrevista.

Do Blog Túlio Lemos

Compartilhar em:

2 Comentários

  • Terrycousa disse:

    Brilliant idea and it is duly
    boy friend tv

  • Didi Avelino disse:

    É, absolutamente, triste e lamentável o que hoje acontece no Brasil.
    Entretanto, em relação direta ao recente episódio de “agressão oficial”, não se pode esquecer que as Organizações Globo, através da construção de sucessivos e permanentes noticiários, demonizando partidos de esquerda, especialmente o PT, foram o maior responsável pelo surgimento da radicalização e polarização odiosa que hoje existe no cenário político brasileiro, e cujo representante legítimo é o atual presidente da República. Cenas gratescas, como a que este blog se refere, e que acontecem sucessiva e frequentemente, são a “colheita” resultante da semeadura feita, por mais de uma década, pelo grupo Globo de Comunicação.
    Hoje vemos cenas e atitudes que, outrora, seriam inimagináveis, e, absolutamente, condenáveis num país que se pretende democrático e de uma imprensa livre.
    Contudo, e para bem da verdade histórica, devemos responsabilizar quem contribuiu, efetivamente, para que vivêssemos este estado nefasto de ódio e virulenta rudeza.
    Só nos resta trabalhar e torcer para que nosso país volte aos princípios de civilidade humana – e política ! – que já teve um dia.

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.