Jornalismo com ética e coragem para mostrar a verdade.

janeiro 15, 2024

ARTIGO; Planejamento Estratégico e Gestão de Crise

Alex Corsino – Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL Mipibu Seja na vida pessoal ou nas várias esferas do empreendedorismo, público ou privado, o planejamento estratégico é a principal ferramenta de gestão que permite o sucesso das ações mediante os objetivos almejados.

Alex Corsino - Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas - CDL Mipibu

Seja na vida pessoal ou nas várias esferas do empreendedorismo, público ou privado, o planejamento estratégico é a principal ferramenta de gestão que permite o sucesso das ações mediante os objetivos almejados. Sem objetivos claros, é impossível mudanças significativas, a prática da inovação, a potencialização de recursos, aquisição de novos outros e até mesmo uma excelente gestão durante o momento de crise.

Durante anos pude contribuir com o desenvolvimento de grandes empresas no Brasil, seja como empregado ou mentor de negócios. O ponto de partida para a implementação de melhorias era de um diagnóstico, onde avaliávamos a satisfação dos clientes, colaboradores, parceiros e da sociedade. Percebidos os impactos, junto com os tomadores de decisão, discutíamos quais objetivos macros deveriam ser alcançados e, com isto, organizávamos os objetivos por setores, implementando assim, objetivos e ações, de forma que toda a organização estivesse comprometida com o resultado maior.

A gestão de crise surge durante a execução do planejamento. Todavia, antes mesmo que um problema ocorresse, ainda em fase de planejamento, algumas ações eram estabelecidas para que alguns riscos previsíveis já fossem amenizados. Então, caso surgisse uma situação crítica, provavelmente se daria por uma situação, de fato, inesperada. Como por exemplo, a Covid19, no ano de 2020.

E como saber se o que sendo executado está em harmonia com o planejamento? Acompanhamento e transparência dos resultados. Planejar não é tornar rígido, é dar direcionamento. Então, percebendo as variações que surgem no cotidiano, o planejamento vai sendo ajustado e retificado.

Olhando para a nossa realidade, a CDL em parceria com o Sebrae RN sempre colocou à disposição a oferta de mini cursos e palestras para que o empreendedor local possa estar aperfeiçoando a gestão do seu negócio, desde a gestão financeira, gestão de pessoas, marketing e inovação.

No tocante à esfera pública, a CDL apresentou em 2019 o Programa de Desenvolvimento Econômico Local, o DEL, às entidades públicas municipais. O DEL foi implementado em 2022 tendo o contrato da primeira fase terminado em 2023. A execução do Programa no Rio Grande do Norte é promovida pela Federação do Comércio do RN e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, o SENAC.

Prefeitura de São José de Mipibu – Primeira reunião do ano com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico Local (COMDEL)

A excelência do DEL se dá pela magnitude que gera no envolvimento de toda a sociedade, observando as potencialidades e melhorias a serem desenvolvidas no município. Nesta primeira fase são mensurados os objetivos para um médio longo prazo e já dado o início de algumas ações.

Contudo, vencida a primeira fase, surge uma negociação para que o programa tenha a sua continuidade. Todavia, o DEL está parado. Desde setembro de 2023, quando questionado sobre o que era necessário para a continuidade do programa, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico respondeu que havia algumas necessidades a serem levantadas. Questionadas tais necessidade, a CDL continuou sem uma resposta objetiva e o programa para desenvolver o município continua parado. Em outras palavras, o desenvolvimento do comércio e turismo local está parado.

Há cerca de dois meses, várias famílias foram impactadas pela falta de manutenção na lagoa de captação na localidade do Quebra Fuzil, nas imediações do Condomínio Ariane. Em 28 de novembro, foi registrado em São José de Mipibu o maior índice de chuva no Brasil. Várias famílias foram afetadas, perdendo muitos dos seus bens. Cerca de dois meses depois, aguarda-se ainda a conclusão de relatórios para que essas famílias sejam beneficiadas pelo repasse no valor de R$ 1.000,00 ( hum mil reais) que, segundo o CRAS, seria realizado ainda em dezembro de 2023. Até este momento, não há previsão de quando essas famílias serão recompensadas por estes valores, nem mesmo uma manifestação sobre as perdas de móveis, veículos e danos às estruturas residenciais.

Condomínio Ariane em São José de Mipibu tem casas invadidas pelas águas das chuvas - Foto: Blog de Daltro Emerenciano

Podemos gerir uma empresa, seja pública ou privada, seja construindo um planejamento que vise o crescimento por meio de ações sistêmicas, olhando o todo, crescendo com as adversidades, ou apenas fazendo as tarefas simples do cotidiano, acreditando ser o máximo a ser feito. A diferença entre estes dois aspectos está em continuar com resultados medianos ou experimentar resultados extraordinários.

Como cidadãos e empresários, cabe decidirmos que modelo de gestão queremos desenvolver nos nossos negócios e onde manter os nossos negócios, de forma que o crescimento posa ser em conjunto, beneficiando tanto as famílias envolvidas diretamente pelos empregos gerados, quando pelas relações comerciais estabelecidas no fornecimento de produtos e serviços. Para isto, não somente uma gestão privada de excelência, mas também um gestão pública que motive a continuidade dos investimentos no município e chegada de novos outros, para que, finalmente, a prosperidade seja instalada por aqui.

Os comentários estão desativados.