Arquidiocese lança campanha para reforma da Catedral Metropolitana

Inaugurada em 21 de novembro de 1988, a Catedral Metropolitana de Natal deve passar por uma reforma na sua estrutura física. Segundo a Arquidiocese, o intuito do projeto é revitalizar o local e melhorar o espaço interno da igreja. Para arrecadar recursos destinados às obras, a Catedral lançou, no último dia 11, a ação “Amigos da Catedral” durante a abertura da festa de Nossa Senhora da Apresentação. A campanha seguirá até 21 de novembro de 2022, com o sorteio de um carro 0Km e outros prêmios.

Orçada em mais de R$ 2 milhões de reais, a revitalização envolve a parte de trás da Catedral, bem como o presbitério e suas laterais. Também serão inseridos novos elementos litúrgicos na igreja. De acordo com o arquiteto responsável, Nelson Araújo, o projeto propõe uma solução para os painéis existentes na fachada voltada para a avenida Floriano Peixoto, que estão bastante deteriorados. Por serem feitos de ferro, as estruturas sofreram bastante com a corrosão ao longo dos anos.

“Como os painéis estão irrecuperáveis, é indispensável substituí-los. Estamos optando por uma estrutura idêntica em alumínio, material bem mais resistente, e mantendo as aberturas para ventilação e dimensões das peças. Nessa fachada, haverá um vitral como já houve no passado, que será integrado à nova estrutura de alumínio a ser executada. Para melhorar o conforto térmico no local, os painéis inferiores poderão ser abertos a fim de captar a ventilação”, explica.

Segundo o padre Valdir Cândido, pároco da Catedral, o vitral anterior foi corroído pela ferrugem e precisou ser retirado na época por questão de segurança. A intenção é recuperar a peça, juntamente com a Fundação José Augusto, e trazer um produto para a modernidade que não traga eventuais problemas.
“A estrutura que temos está toda enferrujada, quem chega perto já consegue ver isso. Não vamos mudar a estrutura em si, mas sim o material que vai ser novo e mais adequado. Esse prédio é uma construção moderníssima e todo mundo que visita Natal, passa por aqui. Talvez seja um dos locais mais visitados da cidade, as pessoas ficam impressionadas com essa grande obra”, diz.

Sobre a campanha de arrecadação de recursos, o padre também adianta que a Arquidiocese irá bater nas portas dos entes públicos que possam contribuir para a reforma, em esferas estaduais e federais. Segundo informações da Arquidiocese, o projeto definitivo deve ser finalizado em janeiro. Não há prazos para início das obras, visto que tudo ainda precisa ser aprovado e orçado. 

“Primeiramente, vamos passar por todas as paróquias como forma de compromisso com sua igreja mãe. Nossa catedral é tombada, por isso o povo é quem manda nela. Na verdade, nós só cuidamos, então ela precisa estar zelada. Vamos procurar os deputados estaduais na Assembleia caso possam alocar alguma emenda impositiva, assim como a bancada federal, uma vez que eles podem alocar recursos para a Fundação”, disse.

Tribuna do Norte

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.