Antonieta de Barros, a parlamentar negra pioneira que criou o Dia do Professor

O dia 15 de outubro é nacionalmente conhecido como o “Dia dos Professores”, mas o que pouca gente sabe é que a data foi criada por Antonieta de Barros, a parlamentar negra pioneira, eleita em 1934 deputada estadual por Santa Catarina. Antonieta tinha como bandeira política o poder revolucionário e libertador da educação para todos.
Filha de escrava liberta e órfã de pai, Antonieta teve uma infância muito pobre e difícil. Nasceu em Desterro, como era chamada Florianópolis, no dia 11 de julho de 1901.

Alfabetizada pelos estudantes que moravam em sua casa — uma pensão fundada por sua mãe para complementar a renda —, ela continuou estudando até se tornar jornalista, professora e política.
Além da educação, Antonieta defendia a valorização da cultura negra e a emancipação feminina. Professora formada, tinha 17 anos quando fundou o curso “Antonieta de Barros” com o objetivo de combater o analfabetismo de adultos pobres. Sua crença era que a educação era a única arma capaz de libertar os desfavorecidos da servidão. 


Por sua força e coragem Antonieta sofria com constantes ataques dos homens ricos de Santa Catarina, tanto por parte das oligarquias da mídia quanto da política. Mas nada a intimidou que seguiu a carreira de jornalista escrevendo sobre educação, sobre os desmandos políticos e a condição feminina.  

Antonieta sentada entre seus colegas parlamentares, no dia de sua posse em 1935


Em 1945 concorreu a deputada estadual, sendo eleita suplente. Assumiu em 1947 e cumpriu o mandato até 1951. Desde sua vitória, apenas outras 15 mulheres ocuparam uma cadeira na Assembleia de Santa Catarina. Nenhuma delas era negra.

Antonieta de Barros, a primeira mulher negra eleita deputada no Brasil


Foi um projeto de Antonieta a lei que criou o Dia do Professor e o feriado escolar nessa data (Lei Nº 145, de 12 de outubro de 1948), em Santa Catarina. A data seria oficializada no país inteiro somente 20 anos depois, em outubro de 1963, pelo presidente da República, João Goulart.

As alunas do curso de Antonieta, com a professora em destaque


Antonieta é uma verdadeira heroína brasileira e seu nome deveria ser tão conhecido quanto o dia de hoje. Que no futuro todas as crianças possam conhecer sua história. Viva para todos os professores

. Viva às mulheres, viva ANTONIETA DE BARROS!


Reportagem de ALINE TORRES para o EL PAÍS e fotos Hypemess

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.