Aluna da Escola Estadual Hilton Gurgel é destaque regional em Concurso de Redação

São José de Mipibu está em festa, em especial a Escola Estadual “Hilton Gurgel de Castro”. A aluna Maria Alice da Silva, estudante do Ensino Médio daquela instituição, foi premiada no concurso “Jovem Senador de 2022”, entre as três melhores redações produzidas na esfera regional da 2° Diretoria de Educação e Cultura (2° DIREC) do Rio Grande do Norte.

A primeira colocada do concurso no Rio Grande do Norte foi Nicolle Victoria Freire de Lima, estudante da Escola Estadual Teônia Amaral, da cidade de Florânia/RN, que teve como orientador a professora Judileide Silva Morais Azevedo

Maria Alice concorreu ao prêmio do concurso “Jovem Senador de 2022”. A aluna teve a orientação do professor de Língua Portuguesa Christoffer Carvalho (‘Tio Chris’), que destacou a dedicação que ela tem aos estudos e a responsabilidade com a qual encarava as atividades escolares.

O destaque da nossa aluna é o resultado da parceria entre escola e família, que juntas, buscam construir um contexto sócio educacional que viabilize e potencialize o aprendizado dos jovens que compõem a nossa comunidade escolar”, afirmou o professor.

A estudante do CAIC disse que ficou surpresa com o resultado, e que mesmo não sendo a ganhadora do concurso, sente-se feliz por ter se destacado entre os estudantes do estado. Ela, que tem apenas 15 anos de idade, pensa em se dedicar ainda mais, buscando por meio dos estudos a sua evolução pessoal e intelectual. “Estudando, eu aprendo mais. Aprendendo mais, eu me desenvolvo melhor e posso contribuir com a melhoria da minha condição de vida, da minha família e da minha comunidade”, disse Maria Alice.

Vivência

Todos os estudantes que concorreram no concurso de redação são do ensino médio, de escolas públicas de todo o país. Além da viagem, com passagem aérea, hospedagem, alimentação e locomoção incluídos, cada jovem senador ganha um notebook como prêmio. Os professores orientadores das redações escolhidas também vêm a Brasília e são premiados com notebooks.

A vinda dos estudantes a Brasília, chamada de Semana de Vivência Legislativa, tradicionalmente é feita em novembro, mas neste ano o calendário foi modificado. Os autores dos textos vencedores viajam para Brasília no período de 27 de junho a 1 de julho, quando passarão pelo processo de discussão e elaboração das sugestões legislativas.

O trabalho dos jovens simula a atuação dos senadores da República, numa legislatura com quatro dias de duração. Começa com a posse e eleição da Mesa e termina com a aprovação dos projetos e sua publicação no Diário do Senado Federal. As sugestões acatadas são encaminhadas à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Desde o início do programa, já foram apresentadas 54 proposições ao colegiado. Destas, 40 foram aceitas e passaram a tramitar como projetos de lei e duas seguiram como propostas de emenda à Constituição (PECs). 

Tema

A edição de 2022 é a retomada do programa, que ficou dois anos suspenso em razão da pandemia de Covid-19. O tema escolhido foi o bicentenário da independência. Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que preside a Comissão Especial Curadora do Senado para o Bicentenário da Independência, a escolha do tema para o concurso traz uma reflexão sobre os 200 anos do Brasil como nação independente. 

— A ideia é justamente suscitar o debate sobre os 200 anos do Brasil enquanto nação independente. É por isso que voltamos o Jovem Senador deste ano para tratar, se referenciar, enfrentar o tema. Identificar qual foi o nosso processo fundador enquanto nação e o que fizemos nesses 200 anos para evoluir e onde erramos: essa é a importância de levar o tema ao debate dos jovens.

Compartilhar em:

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.