À PF, Moro afirma que sabia da existência do ‘gabinete do ódio’

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública disse que Carlos Bolsonaro e Tercio Arnaud eram nomes relacionados à estrutura.

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro afirmou em depoimento à PF (Polícia Federal) que tomou conhecimento da existência do ‘gabinete do ódio’ , organização voltada a atacar oponentes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Moro disse que havia comentários correntes de pessoas de dentro do governo da existência do gabinete do ódio e que diversos funcionários do governo federal relatavam sobre a organização, mas que não tratava do assunto enquanto ministro.

Compartilhar em:

3 Comentários

Entre na discussão!

Fique tranquilo, seu email está seguro.