Dia: 3 de maio de 2021

Governo do RN lança Plano de Redução da Mortalidade Materna e na Infância

   

O Governo do Rio Grande do Norte lançou, na manhã desta segunda-feira (03), o Plano de Redução da Mortalidade Materna e na Infância. Elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o plano prevê investimentos superiores a R$ 250 milhões em toda a rede materna do estado pelos próximos anos.

 A governadora Fátima Bezerra destacou a importância do trabalho para o RN. “É um plano que foi construído a várias mãos e que reforça que a vida das mulheres importa. O envolvimento dos gestores, universidades, Ministério Público e Poder Legislativo é fundamental para que este plano cumpra com sua missão de salvar vidas”, afirmou a chefe do Executivo.

 O secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, lembrou que o plano traduz o compromisso da governadora com o enfrentamento dos problemas estruturais da saúde do estado. “Ele só terá sucesso com o apoio e convergência de todos: municípios, através da atenção primária, Ministério da Saúde, com ações e projetos, e universidades com seu papel formativo na qualificação de boas práticas”, completou Maia.

 Na oportunidade, o secretário nacional de atenção primária em saúde, Rafael Parente, parabenizou o plano estadual e todo o empenho da equipe de saúde do RN e reforçou que o pré-natal é de extrema importância para o acompanhamento saudável da gestação.

 A elaboração e implementação do plano reforça o compromisso e esforço da gestão e equipe técnica da Sesap, com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – Agenda 2030 – da Organização das Nações Unidas (ONU), contribuindo também para a garantia do cumprimento dos princípios básicos do Sistema Único de Saúde (SUS).

O objetivo é priorizar estratégias para redução da morte materna e na infância por causas evitáveis, além de contribuir para a reorientação das práticas assistenciais, sanitárias e, consequentemente, do modelo de atenção à saúde. “Este plano é fruto do diálogo constante, que é uma marca deste governo, e do desejo de mudar a forma de nascimento e acolhimento em nossas maternidades”, ressaltou Maura Sobreira, secretária-adjunta da Sesap.

 O documento contém cinco diretrizes: Saúde Materna e Infantil na Atenção Básica; Vigilância em Saúde: Sistemas de Informação em Saúde e Comunicação; Gestão do Cuidado; Educação Permanente em Saúde; e Governança. Toda a construção foi elaborada de modo participativo, com envolvimento de técnicos de todas as coordenadorias da Sesap, regionais de saúde pública, unidades de saúde, Conselho Municipal das Secretarias de Saúde (Cosems), entre outros colaboradores.

 O evento aconteceu em formato híbrido, no auditório da Governadoria, e contou com ainda a presença do vice-governador, Antenor Roberto, além de representantes do Gabinete Civil, Sethas, Semjidh, Segri, Promotoria da Saúde do Ministério Público Estadual, Procuradoria Regional da República, Conselho estadual de Saúde, deputada federal Natália Bonavides, deputada estadual Isolda Dantas e vereadora de Natal Divaneide Basílio.

Reestruturação

No ano de 2020 o Rio Grande do Norte contabilizou 28 óbitos maternos declarados, além de 489 óbitos em crianças menores de 1 ano. “A redução da mortalidade infantil e materna é ainda um grande desafio para os serviços de saúde, gestores e para a sociedade como um todo. A vigilância dos óbitos e nascimentos é uma importante estratégia para redução da mortalidade materna, infantil e fetal, contribuindo para melhorar o registro dos óbitos e nascimentos, possibilitando a adoção de medidas pelos serviços de saúde, a fim de prevenir a ocorrência de óbitos evitáveis”, explicou Cipriano Maia.

 O grupo condutor da Rede de Atenção Materno-Infantil e a área técnica de Saúde da Mulher, segue trabalhando junto às regionais de saúde, avaliando os avanços obtidos, discutindo estratégias para fortalecimento em rede e articulando os pontos de atenção à saúde materno-infantil, no sentido de reorganizar e repactuar fluxos, bem como viabilizar a melhoria da assistência ao parto e nascimento.

 Para os próximos dois anos a Sesap está investindo aproximadamente R$133 milhões em serviços de reforma e ampliação de diversas unidades, como o Hospital Dr. José Pedro Bezerra, em Natal, o Hospital Monsenhor Antônio Barros, em São José de Mipibu, e o Hospital Regional Dr. Mariano Coelho, em Currais Novos.

 Através do Projeto Integrado de Desenvolvimento Sustentável do Rio Grande do Norte, haverá ainda a expansão da rede assistencial com 30 novos leitos de Unidade de Cuidados Intermediários Convencionais: 10 em Currais Novos, 10 em São José de Mipibu e 10 em Natal, no Hospital Maria Alice Fernandes, que também receberá outros 10 leitos de UTI Neonatal.

 O Governo do Estado também prevê inaugurar no segundo semestre de 2021 o Laboratório de Anatomia Patológica, em Natal, que vai agilizar os exames de diagnóstico para tratamento oncológico, principalmente de câncer de colo de útero e de mama. Foram investidos R$5,6 milhões através do projeto Governo Cidadão. Com previsão para o ano de 2022, o Hospital Regional Dr. Nelson Inácio dos Santos, em Assu, passará a contar com serviço de maternidade e também um banco de leite, em 2023.

                                                                   

Moradores reivindicaram melhorias para o conjunto Bosque das Colinas

Vereadora Verônica Senra acompanhou a reunião com moradores
do Bosque das Colina
s
, com Secretários Municipais

Representantes dos moradores do conjunto Bosque das Colinas, em Taborda, estiveram nesta segunda-feira (3), na Prefeitura Municipal de São José de Mipibu, reivindicaram melhorias para o conjunto residencial, Bosque das Colinas, com quase duas mil residências, localizado na comunidade de Taborda, na divisa dos municípios de São José de Mipibu e Parnamirim.

Na oportunidade, foram recebidos pelos secretários municipais Alexson Adriano (Obras) e Mirabeau Batista (Tributação), a chefe de Gabinete Thaiane Varela, e a vereadora Verônica Senra (MDB).

Secretário Municipal de Obras (dir.) , Alexson Adriano, recebe reivindicações
Chefe de Gabinete, Thaiane Varela e secretário de Tributação, Mirabeau Batista

Entre as principais reivindicações estão: intervenções nas estradas de acesso e sistema de drenagem. A chefe de Gabinete, Thaiane Varela, garantiu em nome do prefeito José Figueiredo, que as medidas serão tomadas o mais breve possível. “A gestão tem trabalhado em todo o município, há obras em execução por todos os lugares, e nesse início de gestão é muito importante ouvir a população, é o direcionamento do prefeito e desde já parabenizamos vocês por terem se organizado e vindo aqui para apresentar as demandas do bairro. Tenham a certeza que vamos estudar as soluções para iniciarmos os reparos solicitados”, informou.

Os pedidos também foram acolhidos pelos secretários municipais presentes e incluídos nos cronogramas de trabalho.

FOTOS: ASSECOM PMSJM

Prefeitura de São José convoca professores aprovados no Concurso Público

A prefeitura de São José de Mipibu está convocando onze professores para diversas disciplinas na área da Educação. A prefeitura mipibuense é a primeira das cinco prefeituras que realizaram concurso em mesma data, a fazer convocação de aprovados para o quadro efetivo do funcionalismo local. As outras prefeituras foram Lagoa Salgada, Brejinho, Vera Cruz e Monte Alegre. Todas elas já homologaram o certame, faltando apenas a convocação. Abaixo, confira os nomes dos convocados. Ainda faltam muitos candidatos serem convocados, o que deve acontecer nos próximos dias. 

APRESENTAÇÃO

Os candidatos convocados deverão comparecer à Secretaria Municipal de Educação, situada na Rua26 de Julho, s/n – Centro – São José de Mipibu/RN, no período de 30 (trinta) dias, a partir da data da publicação, no horário das 08h00min às 12h00min, para apresentação e entrega dos documentos listados no edital número Nº 01/2021-GP/PMSJM/RN, datado de 28 de abril de 2021. 

Do blogdojoaofreire

NOTA DO BLOG O ALERTA: O estranho é que nada foi divulgado no site e na redes sociais da Prefeitura Municipal de São José de Mipibu, nenhuma nota sobre a convocação desses concursados aprovados.

A mudança de planos de Rogério Marinho e Fábio Faria: do Senado para o governo do RN e a vice-presidência

Ministros Rogério Marinho e Fábio Faria Foto: Hilneth Correia

Parece que a disputa pelo Senado no Rio Grande do Norte deixou de ser interessante para os ministros potiguares Rogério Marinho e Fábio Faria, que vinham sonhando com o mandato de 8 anos com apoio do presidente da República.

Fábio descamba para uma possibilidade bem remota de ser o vice na chapa de reeleição de Bolsonaro.

E Rogério passa a ganhar apoios locais para disputar o Governo do Estado.

Talvez a possibilidade de perder para vice-presidente ou para governador seja menos ruim do que perder para senador, estando hoje em uma posição de muito poder no governo federal, e essa seja a justificativa plausível para a suposta mudança de planos dos dois.

O sonho de Fábio de morar no Palácio do Jaburu, não tem a simpatia de Bolsonaro, mesmo não tendo o presidente se pronunciado sobre o assunto.

É porque Fábio não tem votos para agregar numa chapa presidencial.

No Rio Grande do Norte teve dificuldade até para se reeleger deputado.

E mais: num possível entrevero entre presidente supostamente reeleito e seu vice, como há muito vem acontecendo com Hamilton Mourão, Bolsonaro passaria a ser refém do SBT.

Fábio não tem votos, mas tem a segunda audiência de televisão do Brasil, o que lhe daria gás para até mesmo tentar derrubar o presidente.

O exemplo de Michel Temer com Dilma Rousseff deixa Bolsonaro de orelha em pé em relação à possibilidade, articulada pelo ministro das Comunicações junto a vários veículos de imprensa, de formar chapa majoritária com Fábio Faria.

A possibilidade de Rogério disputar o Governo do Estado, chega com dois poréns, os mesmos que poderiam atrapalhar os planos para o Senado: com o histórico de relator da reforma trabalhista, Rogério não se reelegeu deputado federal.

Agora seria candidato – a senador ou governador – com outra reforma agregada ao seu currículo: a polêmica reforma da previdência.

Rogério disputaria o governo com a atual governadora Fátima Bezerra, que deverá tentar reeleição, num cenário até então inesperado, com um adversário bem poderoso junto ao eleitorado do Rio Grande do Norte e do Nordeste: o ex-presidente Lula, hoje apontado como candidato à presidência.

Governadora Fátima Bezerra e ex-presidente Lula Foto:Lula.com.br

O perfil do eleitorado potiguar é de mais simpatia a Lula do que a Bolsonaro, e isso seria o terceiro porém para uma possível candidatura de Rogério ao governo.

O nome do ministro do Desenvolvimento Regional para ser candidato a governador vem sendo ventilada na mídia nacional, e já passa a ganhar simpatia de aliados locais.

Rogério sonha mesmo é com o Senado, mas sem um palanque majoritário completo, sabe que não será fácil, daí a necessidade de um nome para o governo.

E na falta do nome, o nome seria o dele, que tem entrado em municípios importantes do Rio Grande do Norte com obras que tem começado a salvar algumas gestões.

Rogério já tentou muito encontrar um nome para o governo: os ex-governadores Garibaldi Filho e José Agripino, o prefeito de Natal Álvaro Dias, o empresário do setor de fruticultura, Luís Barcelos…mas não recebeu sim de nenhum.

Dois nomes estão em discussão: o do ex-vice-governador Fábio Dantas, vice do ex-governador Robinson Faria, e o do deputado estadual Tomba Farias.

Rogério Marinho e Fábio Dantas – Foto: Thaísa Galvão

Aliados de Rogério temem não encontrar um nome forte o suficiente para sustentar um palanque majoritário.

Sem um nome forte, uma possível candidatura a governo só para cumprir tabela, poderia derrubar o palanque inteiro: governador, senador e até candidatos a deputado.

As pesquisas internas estão sendo feitas e os resultados tem obrigado as mudanças de planos.

O efeito ‘Lula no Nordeste’ também.

E tanto Rogério quanto Fábio deverão se basear, caso queiram disputar mandatos no Rio Grande do Norte, aos números das pesquisas no período mais próximo do início do processo eleitoral.

Caso algum esteja com baixa aceitação, certamente desistirá.

Até porque o Rio Grande do Norte não produziu nenhum outro político com a força que teve a ex-governadora Wilma de Faria, que renunciou à Prefeitura de Natal com 2% de intenção de votos para ser candidata ao Governo e se elegeu governadora.

Hoje quem entrar com 2%…se brincar cai para 1%.

DO BLOG THAÍSA GALVÃO

Professor da UFRN chama atenção para os cuidados com os encontros no dia das mães

Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, professor de saúde coletiva e ciências da saúde, Kenio Lima foi entrevistado ao vivo pela Globonews neste domingo.

O professor doutor chama atenção para o dia das mães, no segundo domingo de maio, quando muitas pessoas poderão encontrar os pais que não conviviam há bastante tempo, até mesmo em outra cidade. Para o professor, os encontros ainda pedem bastante cuidado.

O professor fez um alerta: os índices de transmissibilidade do coronavírus continua alto e o fato do número de mortes de idosos ter caído por causa da vacina, não permite o relaxamento

Governo do RN participa de audiência pública sobre a Lagoa do Bonfim

O Governo do RN, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) participou, na manhã dessa sexta-feira (30), de uma audiência promovida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte sobre a situação volumétrica da Lagoa do Bonfim. De forma virtual, pela plataforma Google Meet, instituições, prefeituras da região e representantes da sociedade civil em geral estiveram presentes.

Na oportunidade, os gestores dos órgão do Sistema Semarh apresentaram as principais ações do Governo no intuito de manter a sustentabilidade do sistema lacustre Bonfim. A sessão pública foi presidida e coordenada pela promotora de Justiça da Comarca de Nísia Floresta, Danielli Christine de Oliveira, que destacou durante a reunião: “É uma audiência com caráter informativo com as instituições para debater o tema com foco na diminuição das águas da Lagoa”. O debate foi iniciado pela promotora Gilka da Mata que fez um breve histórico da situação do manancial, desde 1996.

Em seguida, o secretário adjunto da Semarh, Carlos Nobre, ressaltou que o Governo do Estado está atento a essa realidade e vem tomando uma série de medidas de gerenciamento hídrico do sistema lacustre Bonfim, entre elas o reforço na recuperação e ativação de uma bateria de poços em regiões próximas para abastecer o sistema por outras fontes, reduzindo a captação de água na Lagoa. “Implantamos uma bateria de 12 poços localizados em Boa Cica, além de uma adutora de 19km interligando esse poços ao sistema de captação da CAERN. Em períodos passados a SEMARH também adquiriu macromedidores e micromedidores a serem instalados nos municípios beneficiados pelo sistema, no intuito de também promover a racionalização do uso da água e o melhor controle por parte da Caern, órgão responsável pelo sistema adutor”. 

Carlos ressalta ainda que especialistas em balanço hídrico indicam que a recarga do manancial ficou afetada em decorrência da diminuição das precipitações, no período de 2010/2020, enquanto a demanda da população pelo recurso natural só aumentou. Entre outras medidas do Governo do RN, o adjunto da Semarh citou o encaminhamento do Plano de Manejo da APA Bonfim-Guaraíras, a aproximação dos órgãos responsáveis em nível municipal para o alinhamento do plano de diretor de Nísia floresta  em consonância com toda essa situação. 



“O Idema encaminhou para o Ministério Público todo o histórico do licenciamento ambiental que compreende a área da Lagoa do Bonfim. Além disso, já comunicou as instituições da necessidade de retomar a regularização dos empreendimentos existentes na localidade”, explicou a técnica do Instituto, Nataly Fernandes.

O superintendente de Empreendimentos da Caern, Fábio Siqueira, salientou a preocupação com o cenário atual, em que não há ainda outras alternativas para o abastecimento das 30 cidades atendidas pela Adutora Monsenhor Expedito. Fábio também lembrou que estão sendo providenciados estudos, em contrato celebrado com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), que vão viabilizar a construção de um novo sistema adutor, em área localizada entre Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, e o Estado vizinho da Paraíba. A previsão de realização desse estudo, com cooperação técnica da Caern, é para o segundo semestre deste ano.

O diretor de Operações da companhia, Thiago Índio, levantou também outra preocupação, quanto ao cenário de escassez de chuvas, que vem acarretando dificuldades de abastecimento para os municípios atendidos pela Adutora Monsenhor Expedito. “Nós temos municípios com rodízio de 20 dias, passando por situações de escassez”, destacou o diretor. Thiago Índio informou ainda que, em razão desse quadro, nenhuma nova ligação está sendo autorizada, até que medidas para melhorar a situação efetivamente tenham efeito. Ao final da audiência, o diretor de Operações da Caern apresentou registros de ações de fiscalização ao longo de trechos da adutora. 

“O Igarn é responsável pela regularização dos usuários por meio das outorgas de uso da água e licenças de obra hidráulica. Não podemos considerar o rebaixamento da lagoa só pela retirada de água para a adutora. Nas últimas décadas houve o aumento do número de empreendimentos na região. Também existem os usos não regularizados, que o Igarn vem trabalhando para diminuir, tanto com fiscalização, quanto com a conscientização sobre a regularização” destacou Auricélio Costa, diretor-presidente do Igarn.

O Governo do RN, através da Semarh, já tinha encaminhado ao Ministério Público um documento com respostas sobre as principais atividades que vem desenvolvendo para manter a sustentabilidade da Lagoa do Bonfim. Como encaminhamento da audiência, a promotora Christine de Oliveira vai elaborar uma ATA com as principais contribuições do evento para posterior publicação à sociedade.